Pular para o conteúdo principal

Vereadores de São Paulo denunciam sucateamento dos Centros Educacionais Unificados

Imagem
Arquivo de Imagem
CEU

Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

Apesar de haver mais de R$ 500 milhões disponíveis nos cofre públicos municipais destinados aos Centros Educacionais Unificados (CEUs) de São Paulo, menos de 30% dessa verba foi realmente aplicada nos mesmos, segundo informações da assessoria coletiva da bancada de veradores do PT.

Em nota, a assessoria destaca que até 1º de setembro apenas R$ 149 milhões - o equivalente a 29,6% do orçado - foram aplicados nas unidades.

VEJA TAMBÉM:
- Alto valor do dólar foi o vilão do preço dos alimentos, diz Cepea
- Boletim Focus: Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 8,35% em 2021

Os CEUs são espaços com equipamentos educacionais implantados em São Paulo na gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) em 2002, tornando-se referência tanto na educação quanto na articulação de políticas públicas nos territórios, conforme mostra o site da prefeitural municipal da cidade.

Contudo, mesmo com essa importância para a cidade e para os cidadãos, a nota aponta que no orçamento de 2021 há 13 dotações com recursos destinados aos CEUs, mas apenas três delas foram executadas. Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep), "de maneira bastante reduzida".

Na tabela é possível observar que com exceção da 'Transferência de Recusos Financeiros para Unidades Educacionais -CEU', todas as outras rubricas não tiveram empenhados nem executados os orçamentos direcionados. Nesse sentido, um dos pontos que mais chama a atenção é a falta de investimento na 'Ampliação, Reforma e Requalificação de CEU' em meio à pandemia.

Em conjunto aos profissionais da educação, os da saúde já alertaram ao poder público sobre a necessidade de requalificação de espaços de sala de aula para diminuir o contágio por covid-19 entre a comunidade escolar.

Luba Melo, dirigente do Sindsep, afirma: "É muito contraditório tudo isso. Tem dinheiro em caixa e nossos CEUs padecem com estruturas precárias, expondo servidores e população ao risco. É evidente que esta gestão está sucateando os CEUs para entregar à iniciativa privada, a priori os 12 novos CEUs, mas sabemos que os 46 estão na mira. Um absurdo que a população precisa estar a par, assinem nosso abaixo-assinado e seguiremos na luta em defesa dos CEUs públicos para população paulistana".

Leia a nota completa da assessoria coletiva clicando aqui.