Pular para o conteúdo principal

Vendas do comércio recuam no mês de março

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Setor de supermercados foi o único segmento que não teve retração no período de pandemia por ser considerado um serviço essencial

As vendas no comércio varejista caíram 0,6% na passagem de fevereiro para março. Esse movimento acontece após apresentarem alta no volume de vendas de 0,5% em fevereiro. O resultado de março é o terceiro nos últimos quatro meses. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada hoje (7) pelo IBGE.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

A pesquisa foi feita com oito atividades da economia e o principal impacto negativo veio do setor de móveis e eletrodomésticos: as vendas caíram 22% em março.

As demais atividades onde foram apresentadas quedas são: setores de tecidos, vestuário e calçados (- 41,5%); livros, jornais, revistas e papelaria (-19,1%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-5,9%); combustíveis e lubrificantes (-5,3%); equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-4,5%); e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-0,1%).

O único setor que cresceu na passagem de fevereiro para março foi o de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (3,3%). Segundo o IBGE, o segmento foi um dos únicos beneficiados no período de pandemia por ser considerado um serviço essencial.