Pular para o conteúdo principal

Venda da usina SIX é mais um ativo do povo brasileiro liquidado a preço de banana, diz Deyvid Bacelar

Imagem
Arquivo de Imagem
fup

foto: Rogério Reiss/Agência Petrobras

A Petrobras anunciou, nesta quinta-feira (11), contrato com a empresa Forbes & Manhattan Resources Inc. (F&M Resources) para venda da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no Paraná. O valor da venda é de R$ 178,8 milhões (US$ 33 milhões).

Esta é a terceira das oito unidades de refino da Petrobras em processo de venda. Em março, foi assinado o contrato de venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), na Bahia, e, em agosto, o contrato de venda da Refinaria Isaac Sabbá (Reman), no Amazonas.

A venda da Usina do Xisto faz parte do projeto de desinvestimento da refinaria aprovado pela gestão corporativa da empresa. A venda da refinaria aprofunda ainda mais o processo de desmonte da Petrobras, assim como de outras empresas públicas.

LEIA TAMBÉM:
- Preço dos combustíveis: Petroleiros lançam vídeo contestando propaganda da Petrobras
- Petrobras: Petroleiros preparam greve nacional contra projeto de privatização

Do ponto de vista econômico, o negócio causou reação entre os petroleiros: o Sindipetro PR e SC denuncia que a venda da Usina do Xisto, com preço subestimado, é um "crime de lesa-pátria da gestão bolsonarista da Petrobras", com prejuízos gigantescos para a empresa e o País.

Em outra frente, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) disse em nota que o valor da venda da refinaria é inferior ao valor de R$ 540 milhões (cerca de US$ 100 milhões) definido em acordo de pagamento de royalties firmado recentemente pela direção da Petrobras com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Combustíveis (ANP).

“O anúncio feito nesta quinta-feira (11) pela gestão da Petrobras de assinatura de contrato para a venda da Unidade de Industrialização de Xisto (SIX), no Paraná, com a empresa canadense Forbes & Manhattan Resources Inc. é mais um crime cometido contra o patrimônio nacional”, afirmou o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar. 

No comunicado, o dirigente ressaltou que a FUP e sindicatos filiados vão tentar barrar a venda, “feita de forma açodada, sem transparência no processo de formação de preço de venda, e que representará a construção de mais um monopólio privado no setor do refino do país.”

A SIX, localizada no município de São Mateus do Sul, no Estado do Paraná, possui capacidade de processamento de 5.800 toneladas/dia de xisto, com foco na produção de óleo combustível, nafta, gás combustível, GLP e enxofre.

A F&M é uma holding canadense de capital fechado, focada em investimentos para desenvolvimento de projetos para exploração de recursos naturais, sobretudo em mineração.