Pular para o conteúdo principal

Usado no reajuste do aluguel, IGP-M reverte movimento e registra alta de 0,64% em outubro

Imagem
Arquivo de Imagem
igpm

Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), muito conhecido por ser utilizado no reajuste dos contratos de aluguel do País, reverteu movimento de queda registrado em setembro e agora, no mês de outubro, subiu 0,64%. Com este resultado, o índice acumula alta de 16,74% no ano e de 21,73% em 12 meses, de acordo com informações divulgadas hoje (28) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em outubro de 2020, o índice havia subido 3,23% e acumulava alta de 20,93% em 12 meses. 

A queda menos intensa registrada no preço do minério de ferro (-21,74% para -8,47%) e o aumento do preço do Diesel (0,00% para 6,61%), que neste caso, ainda não levou em conta o reajuste anunciado no dia 25/10, contribuíram para a aceleração da taxa do IGP-M

André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

Segundo a FGV, o movimento de alta em outubro foi puxado pelos preços no atacado. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que acompanha este segmento, registrou aumento de 0,53% em outubro, ante uma deflação de 1,21% em setembro.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também subiu ao passar de 0,56% em setembro para 0,80% em outubro.

Já a inflação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede o varejo, caiu de 1,19% em setembro para 1,05% em outubro.

VEJA TAMBÉM:
- Aperto monetário: Copom eleva Selic para 7,75% ao ano; taxa chega ao maior nível desde o fim de 2017
- PNAD: Desemprego recua, rendimento cai e informais avançam no mercado de trabalho