O Crediamigo é o maior programa de microcrédito urbano produtivo e orientado da América do Sul. O Banco do Nordeste, que é dono do projeto, aposta no fomento da atividade urbana por meio do microcrédito desde o ano de 1999 e gera resultados positivos para todo o Brasil.

R$ 5 bilhões é a cifra de empréstimos que o programa Crediamigo do Banco do Nordeste atingiu até agora em 2019. Referência no mundo para o microcrédito, o programa, que já tem 20 anos de estrada, transformou a vida de nordestinos, mineiros e capixabas, além da paisagem dos estados.

Junto ao Agroamigo, uma linha de microcrédito destinado ao produtor rural, o Crediamigo é um programa menos burocrático disponível a comerciantes, prestadores de serviço, autônomos ou donos de pequena indústrias cujo faturamento anual não ultrapasse R$200 mil reais, limite ampliado recentemente.

As mudanças do Crediamigo acompanham as mudanças do Nordeste

Nesta quarta, 17, o Banco do Nordeste anunciou o aumento do valor disponível para os empréstimos. O limite que era de R$15 mil reais passou a ser R$ 21 mil, o que possibilita investimentos e acréscimos maiores na produção.

Destaca-se também a possibilidade de que pequenos empresários, cujo faturamento anual chegue a R$ 200 mil, também possam se beneficiar das baixas taxas de juros da linha de microcrédito.

As medidas anunciadas pretendem aumentar a produção e incrementar de maneira tecnológica o trabalho, complexificando a economia local. Em todo o período de vigência do programa mais de  5,6 milhões de empréstimos já foram feitos. Atualmente a base do banco é de 2,3 milhões de créditos ativos.

Oportunidade e fácil acesso

O Banco do Nordeste disponibiliza  orientação financeira para a melhor aplicação dos recursos para o crescimento do negócio. Além disso, tem como meta o fácil acesso da população ao crédito, principalmente por sua visão orientada ao  desenvolvimento socioeconômico dos empreendedores, empreendedoras e dos estados que compõe sua área de atuação.

Microcrédito é a base

O programa Crediamigo atualmente baseia-se nas diretrizes do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), do Governo Federal, cuja  Lei nº 11.110, data de 2005.

A intenção do governo com o programa foi aumentar a geração de trabalho e renda entre os microempreendedores populares. Para tanto, orientou a oferta de apoio técnico e, claro, a disponibilização de dinheiro para ser oferecido em forma de crédito à população.

Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE)

O Banco do Nordeste é o gestor do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE), que atende 1.990 municípios situados nos nove estados do Nordeste, no Norte do Espírito Santo e no Norte de Minas Gerais. Ele é fundamental para o programa Crediamigo. O FNE possibilita que as pessoas acessem linhas de crédito e microcrédito nos segmentos de microempreendedores individuais, produtores, empresas, associações e cooperativas.

Atualiza Aí


“Teremos uma juventude que vai envelhecer completamente desprotegida”

De outro lado, a informalidade também dificultará o pagamento das pensões e benefícios até mesmo daqueles que contribuíram ao longo da vida. A constatação é do economista Sérgio Mendonça, ao analisar os impactos da precariedade no cenário nacional.

Governo prevê estrangular serviços para forçar reforma

A não realização dos concursos pode fazer com que parcelas dos atuais servidores não só se oponham ao projeto, mas também passem a apoiá-lo.

Mercado segue desaminado com a economia brasileira

Relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (17), mostra que a previsão do mercado sobre a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para 2,23%.

Multimídia


Entidades se reúnem em defesa do estatuto da Funcef

Entidades entregaram ao Conselho Deliberativo da Funcef uma petição com 21,7 mil assinaturas de aposentados de todo o País.

Sérgio Mendonça: o papel dos Bancos Públicos na economia

Economista Sérgio Mendonça participou do programa Crivelli Convida com o advogado Ericson Crivelli.