O Governo deve liberar até 35% do saldo das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes. O fundo é gerido pela Caixa Econômica e o montante pode chegar a R$ 42 milhões, segundo cálculos do governo.

De acordo com Guedes, o percentual que poderá ser sacado dependerá da renda do trabalhador. Atualmente, o dinheiro das contas ativas tem uso limitado, e tem sido usado principalmente no financiamento da casa própria.

O ministro, que acompanha o presidente Jair Bolsonaro em viagem à Argentina, declarou que os recursos poderão ser sacados no mês de aniversário daqueles que tiverem o benefício disponível.

A medida é uma tentativa do governo de aquecer a economia do país que, apesar das promessas de campanha de Bolsonaro e do sucesso na aprovação da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, tem mostrado resultados pífios – a expectativa mais recente do governo e do Mercado é de que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 0,81%, desempenho menor do que o registrado em anos anteriores.

Conversamos com Claudio da Silva Gomes, representante da Central Única de Trabalhadores (CUT) no Conselho Curador do FGTS. Para ele, a medida não ajuda a economia e ainda prejudica a sociedade. “O trabalhador só vai poder sacar o fundo de conta ativa, o que quer dizer que ele está empregado, o que já desvia o propósito do recurso. Desses detentores, a maioria, mais de 50% têm saldo inferior a três mil reais, vão sacar um valor irrisório que não terá grande impacto na economia. Os demais, que têm 100 mil na conta, vão aportar esse recurso no mercado financeiro. Hoje, o fundo tem muito mais retorno do que no Mercado. Então o governo está drenando recursos em saneamento básico e habitação, aumentando o que terá que investir em saúde pública no futuro. Não aquece a economia e prejudica a sociedade”, explica.

O Reconta Aí já te explicou que esta liberação deve aquecer a economia por um curto período de tempo, mas não a mantém aquecida e depende de outras ações para ter impacto prolongado no país. Confira:

Veja como consultar seu saldo:

Pessoalmente
Nos balcões de atendimento das agências da Caixa.
Pela internet
No site da Caixa ou do FGTS. É preciso informar o NIS (PIS/Pasep) que pode ser consultado na Carteira de Trabalho ou em extrato antigo e usar a senha cadastrada pelo próprio cidadão. Também é possível usar o Senha Cidadão.

Atualiza Aí


Caixa Cultural de São Paulo tem programação especial para o Carnaval

Oficina “Carnaval na Caixa – da história à confecção de adereços” acontece de 22 a 25 de fevereiro, às 9h30 e 14h30. A entrada é gratuita.

Carnaval: veja como fugir de golpes com seu cartão de crédito

Cuidado com o golpe! Muitas quadrilhas aproveitam as multidões e a distração dos foliões para trocar os cartões de crédito no momento dos pagamentos.

Tensões entre Guedes e Bolsonaro marcam começo de 2020

Como pano de fundo, houve divergências sobre o conteúdo e o ritmo de apresentação da agenda econômica do governo neste ano.

Multimídia


Entidades se reúnem em defesa do estatuto da Funcef

Entidades entregaram ao Conselho Deliberativo da Funcef uma petição com 21,7 mil assinaturas de aposentados de todo o País.

Sérgio Mendonça: o papel dos Bancos Públicos na economia

Economista Sérgio Mendonça participou do programa Crivelli Convida com o advogado Ericson Crivelli.