Sem mais explicações, a Caixa Econômica cancelou as apresentações do espetáculo Abrazo, da Companhia Clowns de Shakespeare, que ocorreriam em setembro, no espaço Caixa Cultural Recife. Diante disso, a Justiça Federal de Pernambuco convocou a CEF para apresentar explicações.


De acordo com a determinação da juíza federal Danielli Farias Rabello Leitão Rodrigues, da 2ª Vara da Justiça Federal, a Caixa terá cinco dias para apresentar as alegações. A determinação saiu na quinta-feira (12) e o prazo passa a contar quando a Caixa receber a intimação.

No sábado, manifestantes caminharam da Praça do Arsenal da Marinha até a porta da Caixa Cultural falando, em coro, palavras de ordem como “Arte Livre” e “Censura Nunca Mais”. Logo após, uma apresentação gratuita do espetáculo foi feita em outro local.

Caixa não se manifesta, diretor de Abrazo fala em censura

A Caixa ainda não se manifestou sobre o caso, mesmo tendo vários comentários questionando o cancelamento em suas redes sociais.

Reprodução dos comentários do perfil da Caixa Cultural Recife no Instagram

Em seu perfil no Instagram, Márcio França, diretor do espetáculo, publicou uma nota oficial. Leia:

View this post on Instagram

Este sábado marcará uma semana desde o cancelamento da segunda sessão da obra Abrazo, na Caixa Cultural Recife. Desde então, as tentativas de comunicação com a Caixa tiveram retornos inconsistentes, resumindo-se a alegar que havíamos infringido o inciso VII da Cláusula Quarta, que prevê que a contratada seja obrigada a “zelar pela boa imagem dos patrocinadores, não fazendo referências públicas de caráter negativo ou pejorativo”, e que isso teria ocorrido no bate-papo realizado após a primeira sessão. Ainda sem ideia do que poderia ser alegado, uma vez que não reconhecemos nada que pudesse gerar esse tipo de reação, e diante da ausência de informações adicionais, não conseguimos imaginar outra razão para essa recisão que não seja censura ao nosso trabalho e pensamento. Dessa forma, nesta quinta, 12/09, foi aberto um processo judicial apresentando um pedido de tutela antecipada em caráter antecedente, junto à 2a Vara Federal da Justiça Federal/PE. Paralelamente, com muita alegria e comoção tomamos conhecimento da criação de uma ação em protesto contra a censura numa iniciativa dos movimentos “Batendo o Texto na Coxia” e “Virada Cultural do Teatro Parque”, que rapidamente ganhou adesão de inúmeros grupos, movimentos sociais, artistas e da população em geral. Agregando força a esse ato, e graças ao apoio de muitos parceiros, conseguimos uma pauta no Teatro Apolo, e lá faremos uma apresentação do espetáculo ao final do ato, que terá como concentração a Praça do Arsenal, às 15h (horário que iniciaria a primeira sessão), de lá seguiremos para a frente da Caixa Cultural, e então partiremos ao Teatro Apolo, onde faremos a apresentação, com acesso gratuito, mediante a limitação de lugares da casa. Assim, acreditamos que fecharemos a primeira etapa dessa jornada tão intensa, difícil, mas ao mesmo tempo repleta de suporte e carinho de tanta gente, novos e antigos parceiros, instituições e pessoas que acreditam nos mesmos princípios que nós, e que lutam por um país livre e democrático. Convocamos todos a juntarem-se a esse movimento neste sábado, 14 de setembro, às 15h, na Praça do Arsenal, Recife, com todos de camisas e bexigas brancas! Abrazos a todas e todos!

A post shared by Marco França – Ator e Músico (@clownamado) on

Saiba mais sobre a peça, que foi inspirada em obra de Eduardo Galeano




A Caixa Cultural suspendeu a temporada de apresentações do espetáculo Abrazo, da Companhia Clowns de Shakespeare, que acontecia em Recife. De duas sessões marcadas para o último sábado, dia da estreia, somente uma foi encenada. A peça foi selecionada no edital até 15 de setembro.

Em nota publicada no Facebook, a companhia informa o cancelamento de Abrazo e diz que a decisão partiu da Caixa por suposta quebra contratual. Eles também dizem estarem procurando auxílio judicial para recorrer da decisão.

Em seu instagram, o diretor Marco França publicou um desabafo falando em censura. “Uma censura travestida com argumentos jurídicos. Vemos um momento de barbárie no país, onde a verba pública para pesquisa e educação são cortadas, livros são censurados, artistas estão sendo perseguidos e tendo suas obras censuradas. Não nos calarão”, afirma.   

View this post on Instagram

CENSURA !

A post shared by Marco França – Ator e Músico (@clownamado) on

No Instagram do espaço Caixa Cultural Recife, diversos usuários perguntam o porquê de o espetáculo ter sido cancelado. Até a publicação desta matéria, não havia resposta por parte da Caixa, que também foi procuradas por veículos da imprensa local e não se manifestou.

Sobre o espetáculo Abrazo

Abrazo é a segunda peça da Trilogia Latino Americana (composta ainda por Nuestra Senhora de Las Nuvens e Dois Amores y Um Bicho), um projeto de pesquisa do grupo que teve início há uma década e nasceu do desejo de investigar a história e a cultura dos países vizinhos ao Brasil, a partir da percepção da falta de diálogo entre as nossas culturas, fruto de uma construção eurocêntrica. Entre os pontos em comum das histórias dessas nações estão os sucessivos episódios de golpes de estado, como as ditaduras militares instauradas no século 20.

Sem falas, o espetáculo dirigido por Marco França foi livremente inspirado em O Livro dos Abraços, de Eduardo Galeano, e tem roteiro dramatúrgico assinado por César Ferrario. No elenco estão Camille Carvalho, Dudu Galvão e Paula Queiroz, que se revezam em vários personagens. No trabalho, a música exerce uma função de destaque, diretamente ligada à ação.

Segundo Fernando Yamamoto, um dos fundadores do Clowns de Shakespeare, a obra tem como base o desejo de trabalhar com as crianças temas como repressão, relações de poder e o histórico de ditaduras da América Latina. Para ele, os espetáculos ganharam uma potência ainda maior após 2016, dialogando diretamente com o Brasil do presente.

Trecho do Livro dos Abraços, de Eduardo Galeano


Atualiza Aí


Documento aponta diretrizes para uma reforma administrativa democrática

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público se posicionou hoje (15) em relação à reforma administrativa proposta pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

Decreto inclui Casa da Moeda no programa de privatizações

A edição desta terça-feira (15) do DOU traz um decreto assinado por Bolsonaro que inclui a Casa da Moeda do Brasil no programa de privatizações.

Vozes Silenciadas na cobertura da Reforma da Previdência – Podcast #EP10

O EP10 aborda a cobertura da mídia durante o processo da Reforma da Previdência e como as opiniões contrárias foram silenciadas neste debate.

Multimídia


Flávio Dino ressalta a necessidade de uma reforma tributária

Flávio Dino (PCdoB/MA) esteve presente no lançamento da proposta de Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável que ocorreu ontem em Brasília.

Reforma tributária da oposição quer tornar mais justa a cobrança de impostos no País

O lançamento da Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável mostra que os partidos da oposição começaram a propor saídas para o Brasil.