Em 2015 a vida de aproximadamente sete milhões de mulheres mudou no Brasil. Esse foi o ano em que a Lei 150/2015, conhecida como a Lei das Empregadas Domésticas, foi sancionada. Desde então, o país que mais tem empregadas domésticas no mundo, segundo Organização Internacional do Trabalho (OIT), garantiu direitos trabalhistas à categoria. Isso impactou positivamente a vida dessas trabalhadoras, que a partir de então tiveram acesso à direitos comuns a outros trabalhadores como décimo terceiro salário, férias remuneradas, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), seguro-desemprego, carteira de trabalho e a possibilidade de se aposentar um dia.

Atualiza Aí


“Teremos uma juventude que vai envelhecer completamente desprotegida”

De outro lado, a informalidade também dificultará o pagamento das pensões e benefícios até mesmo daqueles que contribuíram ao longo da vida. A constatação é do economista Sérgio Mendonça, ao analisar os impactos da precariedade no cenário nacional.

Governo prevê estrangular serviços para forçar reforma

A não realização dos concursos pode fazer com que parcelas dos atuais servidores não só se oponham ao projeto, mas também passem a apoiá-lo.

Mercado segue desaminado com a economia brasileira

Relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (17), mostra que a previsão do mercado sobre a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para 2,23%.

Multimídia


Entidades se reúnem em defesa do estatuto da Funcef

Entidades entregaram ao Conselho Deliberativo da Funcef uma petição com 21,7 mil assinaturas de aposentados de todo o País.

Sérgio Mendonça: o papel dos Bancos Públicos na economia

Economista Sérgio Mendonça participou do programa Crivelli Convida com o advogado Ericson Crivelli.