Os cortes orçamentários impostos à Receita Federal desde o começo deste ano foram de tal ordem que o órgão terá que desligar todos os seus sistemas informatizados a partir do dia 25 deste mês, comprometendo operações como processamento de restituições do Imposto de Renda, emissão do CPF, arrecadação de tributos, emissões de certidões negativas, entre outras. Os funcionários foram informados do desligamento por meio de comunicado interno.

Segundo matéria do Estadão, a Receita precisa de pelo menos R$ 300 milhões para manter os sistemas funcionando até o fim do ano. O órgão teve um corte de 30% do seu orçamento de 2019, resultado do desempenho fraco que a economia vem mostrando sob o comando da equipe de Jair Bolsonaro.

Interferências políticas

Em meio a essa crise orçamentária, a Receita ainda precisa lidar com outro problema: as interferências políticas. A pressão vinda do Planalto levou à troca do número 2 do órgão, o secretário-geral da Receita, João Paulo Ramos Fachada, pelo auditor-fiscal José de Assis Ferraz Neto. Fachada se posicionou firmemente contra interferências políticas no órgão.

Desde que assumiu a presidência, Bolsonaro vem contestando ações e dados de órgãos de controle para investigar sua família e pessoas próximas. A Receita não fugiu a essa regra, ele reclamou de uma “devassa” na vida financeira de seus familiares.

Desde o início do mês de agosto, o ministro Alexandre de Moraes determinou a suspensão de 133 apurações da Receita alegando desvio de finalidade. A lista incluía nomes do próprio Supremo Tribunal Federal (STF).

A partir das 9h desta quinta, 8, a Receita Federal deve disponibilizar a consulta da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. Os depósitos dos lotes devem ser feitos no próximo dia 15.

A restituição será liberada para quem fez a declaração até o dia 6 de abril deste ano e não teve nenhum problema com os dados enviados à Receita.

Como consultar

O valor da restituição pode ser consultado pelo site da Receita Federal, informando CPF e data de nascimento do contribuinte. Também é possível acessar o aplicativo Pessoa Física, disponível para celulares com os sistemas operacionais Android e iOS. O próprio app permite ativar uma notificação que avisa ao contribuinte quando o dinheiro é liberado, caso a restituição ainda não tenha saído.


Boa notícia nesta segundona! É hoje que a Receita paga o segundo lote da restituição do Imposto de Renda de 2019. Os contribuintes podem consultar o valor de suas restituições no site da Receita Federal. Também é possível usar o app para tablets e smartphones.

Como consultar sua restituição:

Pelo telefone

Ligando para o Receitafone, no número 146

Pelo computador

Entre no site da Receita

Pelo aplicativo da Receita
Para fazer a consulta pelo aplicativo, é preciso ter um certificado digital, ou criar um código de acesso, e liberar o uso do aplicativo

Para criar um código de acesso
Acesse a página da Receita Federal pelo computador

Crie o código de acesso usando o número do CPF, data de nascimento e recibos de entrega das duas últimas declarações. Entre no e-Cac, o Centro Virtual de Atendimento.

Entre em Meu Imposto de Renda/Outros/Autorizar Acesso via Smartphones e Tablets
Cadastre o smartphone ou tablet — para cada um deles deverá ser informado um nome, uma palavra-chave e uma data de expiração dessa autorização

Após a criação do código:

Baixe e abra o aplicativo “Meu Imposto de Renda”


Veja as datas de pagamento dos lotes de restituição do IR neste ano:

1º lote, em 17 de junho de 2019
2º lote, em 15 de julho de 2019
3º lote, em 15 de agosto de 2019
4º lote, em 16 de setembro de 2019
5º lote, em 15 de outubro de 2019
6º lote, em 18 de novembro de 2019
7º lote, em 16 de dezembro de 2019

Atualiza Aí


Documento aponta diretrizes para uma reforma administrativa democrática

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público se posicionou hoje (15) em relação à reforma administrativa proposta pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

Decreto inclui Casa da Moeda no programa de privatizações

A edição desta terça-feira (15) do DOU traz um decreto assinado por Bolsonaro que inclui a Casa da Moeda do Brasil no programa de privatizações.

Vozes Silenciadas na cobertura da Reforma da Previdência – Podcast #EP10

O EP10 aborda a cobertura da mídia durante o processo da Reforma da Previdência e como as opiniões contrárias foram silenciadas neste debate.

Multimídia


Flávio Dino ressalta a necessidade de uma reforma tributária

Flávio Dino (PCdoB/MA) esteve presente no lançamento da proposta de Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável que ocorreu ontem em Brasília.

Reforma tributária da oposição quer tornar mais justa a cobrança de impostos no País

O lançamento da Reforma Tributária Justa, Solidária e Sustentável mostra que os partidos da oposição começaram a propor saídas para o Brasil.