A Receita Federal paga nesta segunda-feira (17) o lote residual de restituição multiexercício do Imposto sobre a Renda Pessoa Física (IRPF). A restituição irá beneficiar 116,1 mil contribuintes, somando mais de R$ 297 milhões. Os valores são referentes aos exercícios de 2008 a 2019.

Do total a ser pago, R$ 133,5 milhões serão liberados para os contribuintes com preferência no recebimento. De acordo com a Receita, são 2,8 mil idosos acima de 80 anos; 14,5 mil entre 60 e 79 anos; 1,8 mil com alguma deficiência física, mental ou doença grave e 6 mil cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Acessando a página da Receita na internet, ou ligando para o telefone 146, o contribuinte consegue consultar se a declaração do seu Imposto de Renda foi liberada. Caso exista inconsistências de dados, o contribuinte poderá realizar a autorregularização com a entrega de uma declaração retificadora.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Caso não seja resgatado nesse prazo, será necessário solicitar o valor pelo site da Receita ou diretamente no e-CAC.Para os contribuintes que não tiverem o seu valor creditado em conta bancária, é necessário comparecer a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento do banco. Dessa forma, poderá agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome e em qualquer banco.

Crédito bancário será realizado nesta quarta-feira (15). Valores da restituição do Imposto de Renda são referentes aos exercícios de 2008 a 2019.

Imposto de Renda

A Receita Federal paga nesta quarta-feira (15) o valor do lote multiexercício de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) residual. A restituição irá beneficiar 185.891 contribuintes, totalizando R$ 725 milhões. Os valores são referentes aos exercícios de 2008 a 2019.

Do total a ser pago, R$ 399.520.451,84 referem-se ao quantitativo de contribuintes que tratam o art. 16 da Lei nº 9.250/95 e o Art. 69-A da Lei nº 9.784/99. São 8.010 idosos acima de 80 anos, 36.161 entre 60 e 79 anos, 4.412 com alguma deficiência física ou mental ou doenças graves e 9.387 cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para os contribuintes que não tiverem o seu valor creditado em conta bancária, é necessário comparecer a qualquer agência do Bando do Brasil ou ligar para a central de atendimento do banco. Dessa forma poderá agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome e em qualquer banco.

Acessando a página da Receita na internet, ou ligando para o telefone 146, o contribuinte poderá consultar se a declaração do seu Imposto de Renda foi liberada. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Caso não seja resgatado nesse prazo, será necessário solicitar o valor pelo site da Receita ou diretamente no e-CAC.

Valores da restituição do Imposto de Renda são referentes aos exercícios de 2008 a 2019

A Receita Federal disponibiliza nesta quarta-feira (8) a consulta ao lote multiexercício de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) residual. Os valores são referentes aos exercícios de 2008 a 2019 e vão beneficiar 185.891 contribuintes.

O crédito bancário será realizado no dia 15 de janeiro, totalizando R$ 725 milhões. Desse total, R$ 399.520.451,84 referem-se ao quantitativo de contribuintes que tratam o art. 16 da Lei nº 9.250/95 e o Art. 69-A da Lei nº 9.784/99. São 8.010 idosos acima de 80 anos, 36.161 entre 60 e 79 anos, 4.412 com alguma deficiência física ou mental ou doenças graves e 9.387 cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração do Imposto de Renda liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o telefone 146. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Caso não seja resgatado nesse prazo, o contribuinte deve solicitar o valor pelo site da Receita ou diretamente no e-CAC.

Os valores da restituição do Imposto de Renda para cada exercício, e a taxa Selic aplicada, podem ser acompanhados na tabela abaixo:

Fonte: Receita Federal

Contribuintes que não tiverem o seu valor creditado, poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Bando do Brasil ou ligar para a central de atendimento do banco. Dessa forma poderá agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome e em qualquer banco.

Regularização do Imposto de Renda

A Receita disponibiliza em seu site o extrato da declaração do Imposto de Renda do contribuinte. Nele é possível ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Mas caso aconteça, é possível fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

Também é possível consulta às declarações do IRPF e situação cadastral em aplicativo para tablets e smartphones, disponibilizados pela Receita.

A Receita Federal  paga nesta segunda-feira (16) as restituições do último lote do IRPF 2019, além das  restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018. O crédito bancário contempla 320.606 contribuintes, totalizando o valor de R$ 700 milhões. 

O contribuinte que quiser saber se teve a declaração liberada deverá acessar a página da Receita na Internet ou ligar para o Receitafone 146. 

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. 

Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

Malha fina

Segundo o Fisco,  700.221 mil declarações estão retidas na malha, devido a inconsistências nas informações prestadas. Essa quantidade corresponde a 2,13% do total de 32.931.145 declarações entregues.

As principais razões pelas quais as declarações foram retidas são: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes, despesas médicas, divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF, e dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia.

Mas uma declaração pode estar retida em malha por uma ou mais razões. Para saber se a declaração está na malha fina, os contribuintes também podem acessar o Extrato de Processamento da DIRPF no sítio da Receita Federal na internet. 

Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

A Receita Federal liberou hoje (9) a consulta ao último lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. Mas, se você não recebeu sua restituição e não está no último lote, significa que caiu na malha fina.

Isso acontece, por exemplo, com quem preencheu algum dado errado na hora de fazer a declaração ou omitiu alguma informação.

Como saber se caí na malha fina?

Para conferir sua situação, é preciso acessar o Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). Informe seu CPF, código de acesso e senha.

Depois, no menu à esquerda, clique na opção “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF)”. Dentro do quadro “Processamento”, clique em “Pendências de Malha”. Será informado se houver alguma pendência.

Caso haja, você tem duas opções:

1. Declaração errada ou com informações incompletas

Nesse caso, corrija o documento o mais rapidamente possível e envie a retificação à Receita.

No entanto, fique atento! Se a Receita já convocou o contribuinte a prestar esclarecimento, não é possível retificar a declaração.

2. O documento gerou dúvidas à Receita

Se a sua declaração está retida, mas você tem certeza de que não há informações ocultas ou incorretas, aguarde pela convocação para prestar esclarecimentos.

Você também pode, a partir de janeiro de 2020, antecipar-se à convocação e agendar um atendimento com a Receita (chamado de “antecipação de análise de DIRPF retida em malha”). O agendamento também deve ser feito no e-CAC.

Código e-CAC

O código pode ser gerado diretamente no site da Receita. É preciso informar CPF, data de nascimento e números dos recibos de entrega das declarações de IR dos últimos dois anos. Veja aqui o passo a passo.

Por causa do feriado do dia 15 de novembro, a Receita Federal antecipou para esta sexta-feira (8) a consulta ao sexto e penúltimo lote de restituição do Imposto de Renda 2019. O pagamento será feito no dia 18.

Como checar se sua restituição foi liberada?

Basta acessar o site da Receita ou ligar para o 146, o Receitafone. Também é possível checar pelo aplicativo Pessoa Física, disponível para Android e iOS

Se não estou no lote, caí na malha fina?

Não, necessariamente. Ainda tem um último lote a ser liberado. Para tirar dúvidas, consulte o site da Receita.

Desde outubro, órgão passou a encaminhar avisos. Só receberão as cartas os contribuintes que podem se autorregularizar com a retificação da declaração

A Receita Federal começou a informar, por meio de cartas, cerca de 330 mil contribuintes com “indícios de inconsistências” nas declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física relativas ao exercício 2019.

As cartas começaram a ser enviadas no início da segunda quinzena de outubro.

De acordo com a Receita Federal, a ação tem como objetivo  “estimular os contribuintes a verificar o processamento de suas Declarações de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) e a providenciar correção, caso constatem erro nas informações declaradas ao Fisco.”

O órgão explicou que só receberão as cartas os contribuintes que podem se “autorregularizar” com a retificação da declaração, dispensando o comparecimento à Receita Federal.

Caso o contribuinte não aproveite a oportunidade de se autorregularizar, o órgão adverte que poderá ser intimado formalmente para comprovação das divergências.

Caso o contribuinte receba a intimação, não será mais possível fazer qualquer correção na declaração. E qualquer tipo de exigência de imposto pelo Fisco será acrescida de multa de, no mínimo, 75% do imposto que não foi pago pelo contribuinte, ou que foi pago em valor menor do que o devido.

Como consultar

No site da Receita Federal é possível consultar a situação da declaração apresentada, no serviço “Extrato da DIRPF”, utilizando código de acesso ou certificado digital. 

Quando a declaração está retida na malha fiscal, apresenta sempre a mensagem de “pendência”. Junto com a pendência, são fornecidas orientações de como regularizar a situação junto ao Fisco.


Boa notícia nesta segundona! É hoje que a Receita paga o segundo lote da restituição do Imposto de Renda de 2019. Os contribuintes podem consultar o valor de suas restituições no site da Receita Federal. Também é possível usar o app para tablets e smartphones.

Como consultar sua restituição:

Pelo telefone

Ligando para o Receitafone, no número 146

Pelo computador

Entre no site da Receita

Pelo aplicativo da Receita
Para fazer a consulta pelo aplicativo, é preciso ter um certificado digital, ou criar um código de acesso, e liberar o uso do aplicativo

Para criar um código de acesso
Acesse a página da Receita Federal pelo computador

Crie o código de acesso usando o número do CPF, data de nascimento e recibos de entrega das duas últimas declarações. Entre no e-Cac, o Centro Virtual de Atendimento.

Entre em Meu Imposto de Renda/Outros/Autorizar Acesso via Smartphones e Tablets
Cadastre o smartphone ou tablet — para cada um deles deverá ser informado um nome, uma palavra-chave e uma data de expiração dessa autorização

Após a criação do código:

Baixe e abra o aplicativo “Meu Imposto de Renda”


Veja as datas de pagamento dos lotes de restituição do IR neste ano:

1º lote, em 17 de junho de 2019
2º lote, em 15 de julho de 2019
3º lote, em 15 de agosto de 2019
4º lote, em 16 de setembro de 2019
5º lote, em 15 de outubro de 2019
6º lote, em 18 de novembro de 2019
7º lote, em 16 de dezembro de 2019

Atualiza Aí


Carnaval: veja como fugir de golpes com seu cartão de crédito

Cuidado com o golpe! Muitas quadrilhas aproveitam as multidões e a distração dos foliões para trocar os cartões de crédito no momento dos pagamentos.

Tensões entre Guedes e Bolsonaro marcam começo de 2020

Como pano de fundo, houve divergências sobre o conteúdo e o ritmo de apresentação da agenda econômica do governo neste ano.

Carnaval: confira o horário dos bancos

Agências bancárias não irão funcionar na segunda e terça de Carnaval. Na quarta-feira de cinzas, o expediente começa às 12h.

Multimídia


Entidades se reúnem em defesa do estatuto da Funcef

Entidades entregaram ao Conselho Deliberativo da Funcef uma petição com 21,7 mil assinaturas de aposentados de todo o País.

Sérgio Mendonça: o papel dos Bancos Públicos na economia

Economista Sérgio Mendonça participou do programa Crivelli Convida com o advogado Ericson Crivelli.