Pular para o conteúdo principal

Setores da indústria estão menos confiantes em março, diz CNI

Imagem
Arquivo de Imagem
Economia

Uma pesquisa que mede a confiança da indústria nos negócios revela que vários setores estão menos confiantes. Divulgado nesta quarta-feira (23) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o levantamento mostra que a confiança da indústria caiu em 22 dos 29 setores analisados em março. O principal motivo é a piora na percepção do momento atual da empresa e da economia.

Foram entrevistadas 2.249 empresas, sendo 894 pequeno porte, 822 médio porte e 533 de grande porte. O maior recuo da confiança ocorreu no setor de Máquinas, aparelhos e materiais elétricos.

Outras reduções expressivas de confiança na indústria de transformação, entre fevereiro e março, ocorreram nos setores: automotivo, metalurgia, biocombustíveis e produtos de metal.

Leia também:
- Adesão a parcelamento de dívidas no Simples Nacional vai até 29 de abril
- Isenção para importação do etanol depende de outros fatores para que preço caia

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) por setor tem uma variação de 0 a 100 pontos. Os valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança.

Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário e quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

Na análise de março, o ICEI do segmento de Máquinas - que teve o maior recuo - passou de 58,7 pontos em fevereiro para 53,3 pontos no terceiro mês do ano. Até então, o índice para esse setor seguiu acima de 55 pontos entre junho de 2021 e fevereiro de 2022, alcançando 65,1 ponto em agosto de 2021.

A análise detalhada pode ser acessada aqui.