Reconta Aí Atualiza Aí Setor industrial sofre com falta de insumos e coloca incertezas sobre possível retomada

Setor industrial sofre com falta de insumos e coloca incertezas sobre possível retomada

setor industrial

O setor industrial – principalmente fabricantes de máquinas e equipamentos, bem como de eletrodomésticos – tem relatado dificuldades na obtenção de aço e outros insumos. O risco de interrupção na cadeia produtiva é mencionado por algumas empresas em relação a 2021.

O cenário de dificuldades na obtenção de matéria-prima e insumos torna incerto uma possível retomada da indústria após a superação da pandemia.

Um relatório da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) cujos dados foram divulgados pela Folha de S.Paulo, indica que 62% das empresas relatam receber de seus fornecedores quantidades abaixo das necessidades.

Percentual bastante próximo (63%) afirma que tem estoques abaixo da média. Quase metade (47%) teve dificuldades em realizar compras e 92% afirmaram que o preço dos insumos aumentou.

Leia também:
=> 90% das pequenas empresas de SP relatam dificuldades por conta de alta dos preços de matérias-primas
=> Mais de 70% do comércio varejista têm dificuldades em obter produtos

Além do aço, as reclamações indicam problemas na obtenção de papelão, alumínio, resinas termoplásticas, cobre, celulose e reagentes químicos.

Entre as razões para a falta de insumos estão o descompasso entre a demanda dos produtores – que têm retomado atividades – e a oferta de insumos por parte dos fornecedores. Pesa também, entretanto, a política cambial brasileira, com dólar sobrevalorizado, que se combinou com uma valorização de determinadas commodities no mercado internacional.

O caso do alumínio é exemplar. Em 2019, o Brasil exportou 31,5 mil toneladas do produto para os EUA, ganhando 90,3 milhões de dólares. Entre janeiro e agosto de 2020, foram 233 mil toneladas, recebendo 600 milhões de dólares.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial