Pular para o conteúdo principal

Servidores da Funai deflagram greve de 24h

Imagem
Arquivo de Imagem
funai

Servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) no Distrito Federal e em Santa Catarina deflagraram greve de 24 horas a partir da manhã desta terça-feira (14).

Os servidores, articulados em torno do coletivo Indigenistas Associados (INA), afirmam que a paralisação ocorre após não terem "nenhum ponto de reivindicação atendido, nem sequer uma nota digna de solidariedade e apoio às famílias de Bruno Pereira e Dom Phillips".

Uma manifestação deve ocorrer em frente ao Ministério da Justiça, pasta à qual a Funai está subordinada, em Brasília.

"A atual gestão da Funai não tem dignidade nem moralidade para tratar questões de segurança nacional e humanitárias de envergadura internacional. Marcelo Xavier deve ser removido da presidência da Fundação", diz comunicado dos Indigenistas Associados.

Leia mais:
- Dom e Bruno: Desaparecimento de jornalista e indigenista incentiva carta a Biden
- Governo da Morte: a Amazônia Miliciana – Conversa com Ricardo Rao

A Funai está no centro da polêmica envolvendo o desaparecimento do jornalista Dom Philips e do indigenista Bruno Pereira, exonerado de função de chefia na instituição.

Os servidores pedem uma retratação do presidente da Funai, que afirmou que os dois desaparecidos entraram em terra indígena sem autorização. Participaram da assembleia que decidiu pela greve, além do INA, representantes Sindsep-DF (Servidores Públicos Federais do Distrito Federal), da Condisef( Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais) e da Ansef (Associação Nacional dos Servidores da Funai).