Pular para o conteúdo principal

Selic: Copom eleva juros básicos da economia para 6,25% ao ano

Imagem
Arquivo de Imagem
banco central

O Comitê de Política Monetária (Copom) elevou nesta quarta-feira (22) a taxa Selic - juros básicos da economia - de 5,25% para 6,25% ao ano. A decisão veio dentro do esperado pelos analistas do mercado financeiro. Desde agosto, o BC passou a aumentar a Selic em 1 ponto a cada reunião.

Esse foi o quinto reajuste consecutivo na taxa Selic sendo que agora a taxa segue no nível mais alto desde julho de 2019, quando estava em 6,5% ao ano.

“O Copom considera que, no atual estágio do ciclo de elevação de juros, esse ritmo de ajuste [um ponto percentual por reunião] é o mais adequado para garantir a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante e, simultaneamente, permitir que o Comitê obtenha mais informações sobre o estado da economia e o grau de persistência dos choques”, infomou o Copom em comunicado após o término da reunião.

Inflação

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em agosto, o indicador fechou no maior nível para o mês desde 2000 e acumula 9,68% em 12 meses, pressionado pelo dólar, pelos combustíveis e pela alta da energia elétrica.

O valor está acima do teto da meta de inflação. Para 2021, o Conselho Monetário Nacional (CMN) tinha fixado meta de inflação de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não podia superar 5,25% neste ano nem ficar abaixo de 2,25%.