Reconta Aí Atualiza Aí Salário Mínimo: sem aumento real pelo segundo ano seguido, valor será de R$ 1.100 em 2021

Salário Mínimo: sem aumento real pelo segundo ano seguido, valor será de R$ 1.100 em 2021

salário mínimo

O Governo Federal editou uma Medida Provisória (MP) nesta quinta-feira (31) definindo o valor do salário mínimo a partir de 1º de janeiro de 2021. O piso salarial no País será de R$ 1.100, sem ganhos reais.

A previsão inicial da equipe econômica era de colocar o mínimo no patamar de R$ 1.088. O cálculo, entretanto, se baseava em projeções desatualizadas para a inflação de 2020. Caso o valor tivesse se concretizado, o salário mínimo teria um valor equivalente menor que o deste ano.

Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Com a MP editada, a inflação de 2020 deve ser compensada, tendo como base a projeção de variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 5,22%. O valor, entretanto, não vai além disso. Ou seja, em termos de poder de compra, levando-se em conta a variação de preços, o salário mínimo em 2021 será igual ao deste ano.

“Ele [Bolsonaro] utiliza o termo aumento. Certamente é proposital. Há uma diferença entre aumento [real] e reajuste. Reajuste repõe apenas a inflação. Aumento significa um percentual acima da inflação. O salário mínimo é sempre corrigido pelo INPC. Só saberemos a variação do INPC de dezembro de 2020 no dia 12 de janeiro de 2021”, explica Sérgio Mendonça, economista do Reconta Aí.

Como se trata de uma projeção da inflação, que será confirmada apenas no ano que vem, ainda não se tem certeza absoluta de qual será o impacto do novo mínimo: “Se a variação de dezembro de 2020 for de 1,28%, o índice acumulado será de 5,26%. Logo não haverá aumento real, acima da inflação. No ano passado a variação do INPC em dezembro foi 1,22%. Então, é difícil afirmar se esse valor de R$ 1.100 representará um aumento real. É mais provável que não”, complementa Mendonça.

Como se trata de MP, a regra deverá ainda ser validada pelo Congresso Nacional, mas tem força de lei desde já.

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial