Reconta Aí Reconta TV #RecontandoAuxílio: Todas as perguntas sobre auxílio emergencial que respondemos em nossa live no YouTube

#RecontandoAuxílio: Todas as perguntas sobre auxílio emergencial que respondemos em nossa live no YouTube

auxílio

Nesta sexta-feira (5) promovemos uma transmissão ao vivo em nosso canal no YouTube para falar sobre auxílio emergencial. O economista e diretor do Reconta Aí, Sérgio Mendonça, participou da discussão junto com as jornalistas Naiara Campos, Rosanna Lapidus e Tarsila Braga.

Durante uma hora e meia, respondemos uma grande quantidade de dúvidas que recebemos pelo nosso WhatsApp e também pelas redes sociais – FacebookTwitter e Instagram.

Selecionamos algumas delas para responder por aqui também, já que a dúvida de um pode ser a mesma de muitos.

Ana Carolina Silva – Bahia

Meu auxílio tem 15 dias que está em análise, o que eu posso fazer?

Ana, quem faz a análise dos cadastros é a Dataprev e o Ministério da Cidadania e eles não estipulam um prazo para responder às pessoas. É preciso aguardar. Mas no site da Dataprev é possível acompanhar o andamento do seu cadastro. Acesse aqui.

Denise Lemos – São Paulo

Quando vai ser liberado outro lote de aprovações do auxílio emergencial?

Denise, ainda não tem data definida para a Dataprev responder aos mais de 11,3 milhões de brasileiros que ainda estão com o cadastro em análise. A expectativa é que parte desses cadastros tenham respostas até o fim da próxima semana.

Paulo Henrique – Bahia

Meu auxílio encontra-se em análise pelo aplicativo da Caixa, mas quando vou verificar pelo site da Dataprev, informa que foi negado. O que devo fazer para realizar uma nova solicitação?

Paulo, a informação final se o seu auxílio foi negado ou não estará no site ou aplicativo do auxílio emergencial. Isso porque a Dataprev analisa os seus dados, mas quem bate o martelo sobre o seu direito em receber os R$ 600 é o Ministério da Cidadania.

Por isso, aguarde a resposta oficial no aplicativo e, caso seja negado e você ainda se enquadra no perfil que pode receber, faça uma contestação ou um novo cadastro.

Maria Fernanda – Minas Gerais

Eu recebi a primeira parcela em maio, quando vou receber a segunda?

Maria Fernanda, a Caixa ainda não divulgou o calendário de pagamento da segunda parcela para quem recebeu a primeira parcela em maio. A expectativa é que esse calendário seja divulgado até o dia 15 deste mês.

Isaias Conceição – Rio de Janeiro

Como eu faço o saque do auxílio no caixa eletrônico?

Isaias, para realizar o saque é preciso baixar o aplicativo Caixa Tem para o seu celular. Pelo aplicativo você vai informar qual o valor que vai sacar e depois irá receber um código com seis dígitos. Esse código deverá ser informado no caixa eletrônico. Nós temos uma matéria ensinando o passo a passo desse procedimento. Acesse aqui.

Regis – Brasília

O auxílio vai valer por quanto tempo? 3 ou 6 meses?

Regis, pela Lei nº 13.982/2020 – que trata do auxílio emergencial, os brasileiros que cumprem os pré-requisitos para receber os R$ 600 terão direito a três parcelas.

O Congresso Nacional estuda medidas para ampliar esse pagamento para mais parcelas, mas nada foi decidido. Portanto, até o momento, somente três parcelas serão pagas.

Maria Júlia – Maranhão

Gostaria de saber se essas pessoas que estão em análise ainda têm direito ao benefício. E quantos dias demora para as respostas?

Maria Júlia, nem todo mundo que solicita o auxílio emergencial cumpre todos os pré-requisitos determinados por lei para ter direito ao pagamento.

Dessa forma, muitos cadastros que ainda estão em análise devem ser negados. Quanto ao tempo de resposta, a Dataprev não fala em prazos, mas a empresa pública disse que irá liberar um novo lote de respostas até o fim da próxima semana.

Bruna – Bahia

Já existe data para o pagamento da terceira parcela?

Bruna, a Caixa ainda não divulgou o calendário de pagamento da terceira parcela. A expectativa é que esse calendário seja divulgado até o dia 15 deste mês.

Fabiano – Bahia

Estou desempregado e meu filho também, só que ele mora em Minas e eu na Bahia. Eu não recebi porque estão alegando que um membro da minha família já recebeu. Tento refazer o pedido mas não consigo, o que eu faço?

Fábio, na hora de refazer o cadastro você precisa informar um endereço diferente do endereço do seu filho. Em nosso site temos uma matéria explicando como você pode contestar o resultado ou fazer um novo cadastro. Acesse aqui.

Fernando – Lauro de Freitas BA

Alguma informação sobre o andamento do PL 873/2020?

Fernando, esse PL resultou na Lei nº 13.998. Infelizmente, grande parte do que foi aprovado no Congresso Nacional foi vetado pelo presidente Bolsonaro.

Além de prejudicar mais de 50 categorias de trabalhadores informais, a Lei não derrubou o pré-requisito da renda tributável em 2018. Fizemos uma matéria explicando tudo isso. Acesse aqui.

Wallace Felipe – Paraná

Meu auxílio foi negado duas vezes, diz que tenho emprego formal e não tenho, sou autônomo, o que fazer?

Wallace, tente refazer o cadastro novamente. Se mesmo assim for negado, faça uma denúncia pelo telefone 121 ou pelo site Fala.br (acesse aqui).

A Dataprev usa bancos de dados de vários órgãos para cruzar os dados do seu CPF. Se algum desses bancos estiver desatualizado, o seu pedido poderá ser negado.

José Bráulio

Meu auxílio foi negado, estou desempregado, preciso muito e não consigo refazer novamente. No meu caso, apareceu ‘membro da família já recebeu’. O que eu faço?

José, cada família pode ter até dois membros recebendo o auxílio emergencial. Se na sua família ninguém recebe, ou somente uma pessoa recebe, você pode fazer um novo cadastro no site ou aplicativo do auxílio emergencial.

Temos uma matéria que explica passo a passo como fazer isso. Acesse aqui.

Fernanda – Minas Gerais

Minha mãe recebeu o auxílio e minha irmã também; eu terei direito mesmo assim?

Fernanda, a lei só permite até dois auxílios por família. Se você mora com sua mãe e sua irmã, então você não tem direito ao pagamento. Agora, se você não mora com elas e preenche todos os pré-requisitos para ter direito ao auxílio, então você pode pedir o seu.

Jamylle – Paraíba

Queria saber se quando aprovar o auxílio para mãe adolescente, vamos receber duas parcelas juntas ou vai ser uma mesmo?

Jamylle, a Caixa não paga duas parcelas juntas. Todos os brasileiros que tiveram o auxílio emergencial aprovado receberão três parcelas, mas cada parcela em um mês diferente. Ou seja, se você receber a primeira parcela em junho, a segunda virá em julho e a terceira em agosto.

Denise – Piauí

Fiz minha contestação e até agora não veio o retorno, ela está em análise tem muito tempo. E foi negado porque eu recebia seguro-desemprego. Acabou em março e fiz o cadastro em abril, como todos. Não procede a informação que eu esteja recebendo o seguro.

Denise, quando o cidadão recebe o seguro-desemprego, ele só pode solicitar o auxílio emergencial um mês após receber a última parcela. Esses 30 dias é o prazo para que o banco de dados seja atualizado e reconheça que você não está mais recebendo o pagamento. Aguarde a resposta da sua contestação.

Paula – Minas Gerais

O auxílio vai acabar?

Paula, o auxílio emergencial não é permanente. Ele foi criado pela Lei nº 13.982/2020 e lá determina que os brasileiros iriam receber somente três parcelas do auxílio.

O Congresso Nacional estuda medidas para ampliar esse pagamento para mais parcelas, mas nada foi decidido. Portanto, até o momento, somente três parcelas serão pagas.

Sinvaldo – Pará

Minha esposa foi reprovada porque ela está no cadastro único do pai, tem como mudar?

Silvano, tem como mudar sim. O pai dela precisa ligar no Cras e se informar sobre o procedimento para tirar a filha do Cadastro Único. Assim que ela sair do cadastro dele, ela poderá solicitar o auxílio emergencial.

Aconselhamos que ela também entre para o Cadastro Único, pois com ele é possível ter acesso há uma ampla rede de assistência social.

José Airton de França Júnior – Rio Grande do Sul

Por que os candidatos que não foram eleitos nem diplomados pela justiça eleitoral aparecem como cidadão político eleito no site?

José, isso acontece porque o Tribunal Superior Eleitoral não atualizou o seu banco de dados com as informações dos candidatos que não foram eleitos nas últimas eleições.

Como a Dataprev usa esse banco de dados para analisar os pedidos de auxílio emergencial, se ele não tiver atualizado haverá inconsistências.

Paula Meiri – Airuoca (Minas Gerais)

Em março, fiz uma cirurgia e recebi 30 dias de auxílio-doença. Em abril foi negado o meu auxílio emergencial falando que eu recebo auxílio-doença, só que eu não recebo mais, só recebi um mês. Eu contestei e faz um tempo que está em contestação; já faz umas três semanas e até agora nada. Será que eu não vou receber o auxílio emergencial? Sou mãe solo e sou MEI também.

Paula, seu caso é semelhante àqueles que receberam seguro-desemprego. O auxílio emergencial só pode ser solicitado um mês após receber a última parcela do auxílio-doença. Esses 30 dias é o prazo para que o banco de dados seja atualizado e reconheça que você não está mais recebendo o pagamento. Aguarde a resposta da sua contestação.

Assista a live do auxílio emergencial!