Pular para o conteúdo principal

Quem é Carlos Wizard, convocado a depor na CPI da Covid?

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Um dos 100 maiores bilionários do Brasil, Carlos Wizard tem 64 anos, é curitibano, mórmon, tem seis filhos e um grande portfólio de investimentos.

Empresário, Carlos Wizard Martins tem uma fortuna estimada em R$ 2,1 bilhões, segundo a Forbes. O curitibano de origem humilde teve sua vida radicalmente modificada com o ingresso de sua família na Igreja dos Santos dos Últimos Dias, popularmente conhecida como Mórmon.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Por meio dela, Carlos Martins apreendeu o idioma inglês, graduou-se nos Estados Unidos e fez missões em Portugal e em outros países da Europa. No mesmo sentido, o então Carlos Martins resolveu sistematizar a forma do ensino do idioma feito pela religião, transformando-o em um negócio de sucesso ao fundar a escola de idiomas Wizard, que virou sua marca e passou a integrar seu sobrenome. Sua participação na Wizard durou até 2013, quando vendeu a escola para a rede Pearson por R$ 2 bilhões.

A entrada de Carlos Wizard na Política

Porém, sua história de sucesso que mistura religião e ascensão financeira - exposta em eventos de investidores e matérias de revistas especializadas - foi manchada pela sua ligação com o governo Bolsonaro.

Em 2019, Wizard se mudou com sua família para Boa Vista, Roraima. O motivo foi a crise humanitária instalada no estado com a chegada de milhares de venezuelanos que fugiam da fome. Lá conheceu Pazuello, que até então era secretário da Fazenda de Roraima, nomeado durante intervenção federal promovida pelo presidente Michel Temer.

Desde então, ambos mantiveram uma relação de amizade, conforme declarou Pazuello à CPI da Covid, Amizade essa que culminou na interferência de Wizard nos planos sanitários de combate à pandemia.

Atuação na pandemia como líder do gabinete paralelo

Segundo depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI, havia um gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente sobre a pademia. A denúncia do ex-ministro é a de que as decisões sanitárias e políticas de combate à Covid-19 saíam dele, e não do Ministério da Saúde.

Nesse sentido, Octavio Guedes, comentarista da GloboNews, explicou que na verdade tinha três gabinetes diferentes. “Um liderado pelo empresário Carlos Wizard, outro pelo [ex-assessor palaciano] Arthur Weintraub e um terceiro pelo gabinete do ódio, com participação do Carlos Bolsonaro. Além da participação-chave do deputado Osmar Terra”, afirmou o jornalista.

Com protagnismo na crise, aconselhando Pazuello e Bolsonaro, ainda que não tenha formação na área, Wizard se envolveu nas tramas palacianas que custaram centenas de milhares de vidas. Hoje (27), o Brasil já perdeu 454 mil pessoas para a Covid-19.

Wizard foi convocado para depor na CPI da Covid, em data ainda não definida.

Quais são as empresas de Carlos Wizard?

Ainda antes do envolvimento direto com a pandemia, as empresas de Wizard já sofriam boicote da população que reprova o governo Bolsonaro. Confira as empresas em que o empresário tem participação.

  • Taco Bell;
  • Aloha Oils;
  • Wise Up;
  • Topper;
  • Rainha;
  • BR Sports;
  • Hickies - Lacie Systen;
  • KFC;
  • Pizza Hut;
  • Mundo Verde;
  • Orion;
  • R9 - Ronaldo Academy;
  • HubPrepaid;
  • Logbras - Parques logísticos;
  • NumberOne - Inglês Completo;
  • Saucony;
  • Palmeiras - Academia de Futebol;
  • Neymar Sports.

Livros escritos por Wizard

Wizard também tem alguns livros publicados em que conta sua história.

  • Vencendo A Própria Crise (2002)
  • O Desejo de Vencer (2010)
  • Como Sonhar e Realizar Seus Sonhos (2010)
  • 100 Pensamentos - Motivação, Liderança e Sucesso (2010)
  • 100 Pensamentos - Motivação, Liderança e Sucesso - Vol 2 (2010)
  • Meu Presente Mais Valioso (2012)
  • Desperte o Milionário Que Há Em Você (2012)
  • Do Zero ao Milhão (2017)
  • Meu maior Empreendimento (2020)

O site pessoal do futuro depoente da CPI está fora do ar.

Leia mais sobre a CPI da Covid no Reconta aí.