Pular para o conteúdo principal

Queiroga na CPI: "Não me compete julgar atos do presidente"

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Depondo pela segunda vez na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se recusou novamente a criticar Jair Bolsonaro por promover aglomerações e não usar máscaras.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

"Não me compete julgar atos do presidente", afirmou, tentando desviar do questionamento do relator, Renan Calheiros (MDB-AL), sobre a continuidade das condutas de Bolsonaro. O senador perguntou se Queiroga não orientava o presidente.

Leia também:
- Queiroga na CPI: “Entendi que perfil não ia contribuir comigo”, diz sobre Luana Araújo

"É um ato individual. Não vou fazer juízo de valor a respeito da conduta do Presidente da República. Já conversei com o presidente a respeito deste assunto. Eu procuro fazer minha parte", complementou Queiroga.

Queiroga defendeu ainda a realização da Copa América, afirmando que o evento não representaria riscos adicionais durante a pandemia.

CPI da Covid - Marcelo Queiroga voltou nesta terça-feira (8) a prestar seu segundo depoimento. A realização da Copa América no Brasil, a continuidade de aglomerações promovidas pelo presidente Jair Bolsonaro e as questões levantadas pelo relato da infectologista Luana Carvalho estão entre os temas que os senadores querem ouvir.