Pular para o conteúdo principal

PSDB e Cidadania confirmam apoio a Tebet, mas sem indicação de vice

Imagem
Arquivo de Imagem
A três meses das eleições Bolsonaro quer elevar auxílios pagos à caminoheiros

O PSDB e o Cidadania realizaram conjuntamente na manhã desta quarta-feira (27) suas convenções eleitorais. O apoio ao nome de Simone Tebet, do MDB, como candidata à Presidência da República foi confirmado. A indicação de um vice para a chapa, entretanto, segue indefinida.

A confirmação do nome de Tebet pelo próprio MDB deve ocorrer na tarde deste mesmo dia. O momento marca a superação, ao menos por agora, de resistências internas que sua candidatura têm sofrido por alas que defendem o apoio a Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, desde o primeiro turno.

O nome de Tebet é o último a ter surgido como aposta da autodenominada "terceira via", após o tucano João Dória ter visto suas pretensões naufragarem sem conseguir unificar o PSDB em torno de si.

Leia também:
- Juros para empresas e famílias subiram em abril
- Centrão volta a debater PEC que dá cargo vitalício a ex-presidentes

Indefinição

Mais que a confirmação de Tebet e o apoio do PSDB e do Cidadania, as expectativas nesta quarta-feira em relação a este campo se dirigiam à indicação do vice por uma das duas legendas que decidiram apoiar o MDB.

A expectativa, mais precisamente, focava o nome do senador cearense Tasso Jereissati, um dos tucanos de maior proeminência dentro da legenda e que é visto como um modelo político pela própria Tebet.

Jereissati é o desejo explícito de Tebet para ocupar o a posição de vice na chapa. Comprometido com o nome da parlamentar, o tucano sempre foi claro em defender seu nome como possibilidade de unidade, em detrimento de Dória. Ao longo das negociações, sinalizou diversas vezes a possibilidade de compor a chapa.

Nas últimas semanas, entretanto, o tucano cearense teria colocado em dúvida a possibilidade de ser candidato a vice. Nesta quarta-feira, afirmou que ainda são necessárias mais conversas e acordos entre os três partidos. De acordo com a imprensa, por outro lado, Jereissati teria começado a manifestar reticências após Tebet não ter decolado nas pesquisas de intenção de voto. Nos levantamentos, a atual esperança da terceira via raramente supera os 2%.