Pular para o conteúdo principal

SUS: 700 milhões de procedimentos de saúde deixaram de ser realizados

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Por conta da mobilização de recursos e profissionais para o combate à pandemia, há grande demanda por procedimentos de saúde.

De acordo com o relatório da Comissão Mista que acompanha as medidas do governo contra a crise do coronavírus, 700 milhões de procedimentos deixaram de ser realizados por causa da pandemia.

Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Com os serviços de saúde públicos do Sistema Único de Saúde (SUS) voltados a assegurar o combate à pandemia, os procedimentos ambulatoriais e hospitalares foram desmarcados. Com grande parte dos recursos e das equipes do SUS voltados à montagem e manutenção de UTIs e enfermarias, pacientes de outras doenças estão com tratamentos prejudicados.

Além dos recursos voltados ao combate à pandemia, há o perigo de contaminação nos hospitais e outros serviços de saúde. Por exemplo, o Hospital do Rim e Hipertensão em São Paulo avisou por SMS seus pacientes transplantados sobre recessos por causa da covid-19.

Procedimentos de saúde estão atrasados ou deixaram de ser feitos por conta da pandemia.

Leia também:
Lei de Patentes encarece remédios e impacta o SUS
CoronaVac suspensa: “Um dos lados quer interromper a vacina”, critica ex-presidente da Anvisa

Demanda por procedimentos de saúde

Nesse sentido, ao final da pandemia, um horizonte longe da atualidade, haverá uma demanda represada pelos serviços. Exames, cirurgias eletivas, entre outros procedimentos, estão em espera. E, com o vírus em alta, ao que parece, essa busca tende a aumentar.

Por isso, senadores e deputados colocaram esse alerta no relatório final da Comissão Mista que acompanha as medidas do governo contra a crise do coronavírus.

Entretanto, para além desse lembrete, os parlamentares ainda pedem mais celeridade na apresentação e concretização do Plano Nacional de Imunização. Assim como a utilização de informações técnicas ao invés da politização.

Com informações da Agência Senado.