Pular para o conteúdo principal

Prévia da inflação tem maior variação para setembro desde o Plano Real

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

A variação mensal do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) registrada em setembro é a maior para o mês desde o Plano Real. Considerado como prévia da inflação oficial do País, o IPCA-15 teve aumento de 1,14% no período. Em agosto, a variação registrada foi de 0,89%.

Em setembro de 1994, o IPCA-15 registrou alta de 1,63%. Em termos de continuidade entre os meses, o aumento registrado em setembro de 2021 é o maior desde fevereiro de 2016, quando a variação foi de 1,42%.

VEJA TAMBÉM:
- Movimentos sociais protestam na Bolsa de Valores, em São Paulo, contra políticas pró-mercado
- Investir no exterior é a nova modinha

De janeiro a setembro de 2021, o índice acumula alta de 7,02%. Já no acumulado dos últimos 12 meses (setembro de 2020 a setembro de 2021), o IPCA-15 já superou os dois dígitos, ficando em 10,05%, marca que se aproxima do dobro do teto da meta estabelecida para a inflação deste ano, que é de 5,25%.

O grupo que mais pesou para o crescimento do IPCA-15 foi transportes, principalmente por conta do preço dos combustíveis. Alimentação e bebidas, artigos de residência e saúde e cuidados pessoais também tiveram variação superior à registrada em agosto.

Apenas o grupo educação teve diminuição de preços, mas com impacto irrelevante. Todas as regiões do Brasil registraram alta do IPCA-15.

Veja abaixo a variação do IPCA-15 pelos grupos pesquisados.

  • Alimentação e bebidas: 1,27%
  • Habitação: 1,55%
  • Artigos de residência: 1,23%
  • Vestuário: 0,54%
  • Transportes: 2,22%
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,33%
  • Despesas pessoais: 0,48%
  • Educação: -0,01%
  • Comunicação: 0,02%