Pular para o conteúdo principal

Presidente eleito, Lula será diplomado nesta segunda-feira (12)

Imagem
Arquivo de Imagem
Lula

Texto atualizado em 12 de dezembro, às 11h

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será diplomado nesta segunda-feira, 12 de dezembro. A cerimônia que formaliza a escolha dos brasileiros para a Presidência da República nas Eleições 2022 ocorrerá no plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Geraldo Alckmin (PSB), vice eleito, também receberá seu diploma eleitoral na data.

O ato solene, com cerca de 300 convidados e com forte esquema de segurança, marca o fim de todo o processo eleitoral. O diploma que atesta terem sido Lula e Alckmin eleitos pelo voto popular será assinado pelo presidente do TSE, Alexandre de Moraes.

Leia também:
- Lula anuncia primeiros ministros e Fazenda vai para Haddad
- Dinheiro esquecido: Banco Central tem R$ 4,6 bilhões em bancos a serem devolvidos

O que é a diplomação?

A diplomação é uma cerimônia organizada pela Justiça Eleitoral para formalizar a escolha da pessoa eleita pela maioria das brasileiras e dos brasileiros nas urnas eletrônicas. É um passo anterior ao empossamento, sendo necessária para que ele ocorra. Formalmente, trata-se do reconhecimento oficial de que Lula e Alckmin foram eleitos.

Durante o evento, que marca o fim do processo eleitoral, serão entregues a Lula e a Alckmin os respectivos diplomas assinados pelo presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes.

A entrega dos documentos acontece após o término do pleito, a apuração dos votos e o vencimento dos prazos de questionamento e de processamento do resultado da votação.

Do ponto de vista legal, a diplomação ocorre após o período aberto para a contestação das chapas e das campanhas, só podendo ser realizada caso não haja nenhuma decisão judicial que a impeça.

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)