Pular para o conteúdo principal

Pibinho de 1,1%: Guedes encerra semana sob fogo

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Paulo Guedes, ministro da Economia, encerra a semana – marcada pela divulgação do baixo desempenho do País em 2019 – sob fogo dentro do governo. No meio das tensões entre ele e o presidente da República, a promessa de envio da Reforma Administrativa foi mais uma vez descumprida.

O tema, que é visto por Jair Bolsonaro como carregado de inconvenientes políticos por mexer em regras do serviço público, foi um dos eixos de desgaste com o chefe da equipe econômica que, segundo informações do site Congresso em Foco, chegou a colocar o cargo à disposição.

Por conta dos resultados do Produto Interno Bruto – cuja divulgação pelo IBGE foi marcada pelo emprego de um humorista no Palácio do Planalto, por bate-boca entre integrantes da equipe econômica e pelo reforço de metodologias heterodoxas na análise dos resultados – a situação pode ter se invertido, de acordo com informações do mesmo site.

Guedes estaria sendo questionado por conta dos resultados obtidos em 2019, em um contexto em que o pessimismo já é novamente crescente. Recentemente, em um ato repleto de simbolismo, Bolsonaro retirou do ministro a capacidade administrativa de modificar o Orçamento. Nomes como o de Mansueto Almeida (secretário do Tesouro Nacional) circulam como candidatos a substituto.

De outro lado, as táticas do governo de desgastar o Congresso se encontram, neste cenário, fragilizadas, já que o Planalto, sem enviar suas propostas de reformas Administrativa e Tributária, não pode reclamar da demora do Parlamento.