Pular para o conteúdo principal

Pesquisa revela que 54% dos brasileiros avaliam a gestão Bolsonaro como ruim ou péssima

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Tanto a avaliação positiva quanto a aprovação da gestão Bolsonaro têm caído, segundo pesquisa realizada pela Exame/Ideia

Pesquisa Exame/Ideia divulgada nesta sexta-feira (2) revela que boa parte dos brasileiros reprova o governo do presidente Jair Bolsonaro.

O "perigo" para o governo se justifica. De acordo com o levantamento, mais da metade da população avalia a gestão Bolsonaro como péssima ou ruim (54%). Já os que avaliam a gestão como boa ou ótima são 23% da população, quase o mesmo número dos que avaliam o governo como regular (21%). Os que não sabem somam 3%.

Maurício Moura, fundador do Ideia - instituto especializado em opinião pública - ressalta que houve uma queda tanto da avaliação, quanto da aprovação do governo Bolsonaro em relação à última pesquisa. Moura afirma ainda que há uma "estabilidade bastante perigosa" do ruim e péssimo na casa dos 54%.

Quando se trata da aprovação e desaprovação do governo, a situação é parecida: 51% da população desaprovam o governo e 24% aprovam. Outros 22% não aprovam nem desaprovam; e 3% afirmam não saber.

"Mais uma vez, as fortalezas do governo continuam em bastante evidência, com o grupo de evangélicos e o de moradores da Região Centro-Oeste”, disse Moura.

Análise política dos resultados da pesquisa sobre a gestão Bolsonaro

Para Josué Medeiros, professor e pesquisador do Núcleo de Estudos Sobre a Democracia Brasileira, a pesquisa Exame/Ideia confirma o cenário de piora da avaliação do governo Bolsonaro. Conforme opina o especialista, as causas são diversas.

"Uma convergência entre piora da crise política com a CPI e as denúncias de corrupção, vacinação ainda lenta, desemprego e inflação em alta".

Entretanto, Medeiros pondera: "O que impressiona, contudo, é que os índices de aprovação seguem em um patamar que o mantém vivo". Sobre o fato, ele explica: "O índice de 28% que acreditam que ele combate a corrupção é próximo dos 30% que ele sempre teve de aprovação. O índice de ótimo bom caiu de 26% em junho para 23% agora; porém, essa perda foi para o regular, que saiu de 19% para 21%".

"Ou seja, a luta para tirar Bolsonaro do poder ainda será longa. É preciso que a CPI avance para ter elementos mais concretos e que as ruas façam ainda mais pressão. Em suma, nunca estivemos tão perto de tirar Bolsonaro, mas ele ainda segue longe de cair", conclui o especialista.