Pular para o conteúdo principal

Pesquisa CNT/MDA: 62,5% desaprovam o desempenho pessoal do presidente Bolsonaro

Imagem
Arquivo de Imagem
Bolsonaro

A 149ª edição da Pesquisa CNT de Opinião, divulgada nesta segunda-feira (5) pela Confederação Nacional do Transporte traz um panorama ruim tanto para o presidente Jair Bolsonaro quanto para o seu governo. A pesquisa, realizada em parceria com o Instituto MDA entre os dias 1 e 3 de julho, mostra as avaliações do governo e o desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro. O levantamento traz ainda as intenções de voto dos entrevistados para 2022 e a percepção da situação do País em relação emprego, saúde, educação e segurança pública.

Avaliação do atual governo

Conforme os dados apresentados pela pesquisa, a avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro é:

  • Avaliação positiva (ótimo + bom): 27,7%;
  • Avaliação regular: 22,7%;
  • Avaliação negativa (ruim + péssimo): 48,2%;
  • Não soube opinar ou não respondeu: 1,4%.

Já em relação ao desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro:

  • Aprovação: 33,8%;
  • Desaprovação: 62,5%;
  • Não souberam opinar ou não responderam: 3,7%.

Percepção de temas para os próximos seis meses

Emprego

  • Vai melhorar: 41,4%;
  • Vai piorar: 24,3%;
  • Vai ficar igual: 32,1%.

Renda mensal

  • Vai aumentar: 29,4%;
  • Vai diminuir: 14,9%;
  • Vai ficar igual: 53,2%.

Saúde

  • Vai melhorar: 43,6%;
  • Vai piorar: 19,5%;
  • Vai ficar igual: 34,7%.

Educação

  • Vai melhorar: 31,8%;
  • Vai piorar: 24,3%;
  • Vai ficar igual: 41,8%.

Segurança pública

  • Vai melhorar: 26,8%;
  • Vai piorar: 20,1%;
  • Vai ficar igual: 50,7%.

Eleições para presidente em 2022

De acordo com a pesquisa, se a eleição fosse hoje, o atual presidente - Jair Bolsonaro - perderia. Contudo, mesmo que contra ele pesem fortes acusações de má condução da pandemia e corrupção, Bolsonaro ainda seguiria em segundo lugar na disputa eleitoral.

A pesquisa utilizou dois métodos para medir a intenção de votos na disputa eleitoral. O primeiro foi o voto espontâneo, quando as pessoas são perguntadas em quem votariam sem que nenhum nome fosse oferecido; já no voto estimulado, uma série de nomes são oferecidos e a pessoa escolhe um dentre eles.

Voto espontâneo
Voto Estimulado
  • Lula 41,3%;
  • JairBolsonaro 26,6%;
  • Ciro Gomes 5,9%;
  • Sérgio Moro 5,9%;
  • João Doria 2,1%;
  • Henrique Mandetta 1,8%;
  • Branco/nulo 8,6%;
  • Indecisos 7,8%.

A pesquisa

Foram realizadas 2.002 entrevistas presenciais, em 137 municípios de 25 unidades da federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança.