Pular para o conteúdo principal

Pedro Guimarães: Presidente da Caixa coloca empregados para imitar flexões desastrosas de Bolsonaro

Imagem
Arquivo de Imagem
Pedro Guimarães

Atualizada 16 de Dezembro de 2021, às 10h

Quando o brasileiro pensa que já viu o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, fazer de tudo, ele vai lá e surpreende mais uma vez. Circula pela internet alguns vídeos que mostram empregados do Banco Público imitando a desastrosa cena do presidente Bolsonaro fazendo flexões em uma de suas viagens. E, claro, Guimarães, fazendo a contagem dos movimentos.

Colocar os empregados da Caixa em posição constrangedora é, no mínimo, uma cara de pau muito grande. Inclusive, o ato pode ser investigado pelo Ministério Público por danos morais. Guimarães quer puxar saco do Bolsonaro a todo momento e, para isso, coloca os dirigentes da Caixa nesta situação lamentável. Ele mesmo não se coloca na posição de fazer as flexões ridículas, fica só narrando o que os outros estão fazendo.

Para quem está assistindo aos vídeos, dá pra ver a "noção" do presidente do Banco Público passando correndo lá atrás.

Video file
Video file

LEIA TAMBÉM:
- Defasagem no Imposto de Renda viola promessa de campanha de Bolsonaro
- Atenção, concurseiros! IBGE abre 1.812 vagas temporárias para o Censo 2022
- Até 95% de desconto: Banco do Brasil prorroga mutirão de renegociação de dívidas

A cena absurda se passou durante o evento “Nação Caixa 2021”, iniciado nesta terça-feira (14), em Atibaia (SP). O encontro é direcionado a gestores da Caixa para apresentação de resultados e definição de metas. Em seu perfil oficial no Instagram, Guimarães disse que estavam presentes no evento os 350 principais executivos do Banco e 50 lotéricos e correspondentes.

Post publicado por Pedro Guimarães em seu perfil oficial do Instagram dia 14/12/2021

Não satisfeito com as cenas patéticas de flexão, Guimarães ainda queria que alguns dirigentes imitassem uma criança fazendo movimentos de ginástica no palco. A vice-presidente da Caixa, Tatiana Thomé de Oliveira, foi a primeira a ser "incentivada" a passar por essa palhaçada. Tatiana desistiu, mas após ela, outros dois empregados foram chamados para fazer o movimento de ginástica. Um deles, inclusive, cai no chão tentando realizar o movimento.

Video file

Em nota, a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) repudia qualquer situação que cause desconforto a qualquer pessoa ou trabalhador. A Federação irá solicitar formalmente à direção da Caixa explicações sobre os fatos expostos nos vídeos.

A representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano, também se manifestou no twitter sobre os absurdos que aconteceram no evento Nação Caixa.

LEIA TAMBÉM:
- Caixa: Sindicato denunciará assédio de Pedro Guimarães ao MPT e mobilização contra abusos aumenta