Pular para o conteúdo principal

Para 45% dos brasileiros, Bolsonaro não combate a corrupção

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Pesquisa realizada pelo Ideia - instituto especializado em opinião pública - a pedido da revista Exame e divulgada hoje (2), revela que a população brasileira vem mudando de percepção em relação ao combate à corrupção no governo Bolsonaro.

"Isso é ligado ao episódio da compra da vacina Covaxin e às denúncias de uma potencial aquisição de um lote da AstraZeneca", disse Maurício Moura, fundador do Ideia.

Segundo dados da pesquisa, 45% dos brasileiros acreditam que Bolsonaro não combate a corrupção, contra 28% que acreditam que o presidente da República combate esse crime. Um número próximo de quem acredita que Bolsonaro combate à corrupção: 27% dos entrevistados não concordam e nem discordam.

CPI da covid trouxe mudança de percepção

Segundo Moura, mesmo entre os apoiadores de Bolsonaro, houve uma mudança de percepção em relação ao combate à corrupção por parte do governo. Isso foi auferido durante a pesquisa, quando a população foi questionada se havia mudado de opinião em relação ao combate à corrupção na última semana: 21% responderam que sim, um número bem menor dos que não mudaram de percepção (79%).

Veja também:
- CPI da Covid: "Isso é grave", teria dito Bolsonaro ao deputado Luis Miranda sobre irregularidade na aquisição da Covaxin
- "Esperamos que Bolsonaro seja denunciado e preso", diz presidente de associação de vítimas da covid-19

"Quase 20% das pessoas mudaram de opinião sobre a corrupção no governo na última semana”, afirma Moura.

No mesmo sentido, a maior parte da população está inteirada dos assuntos da CPI: 67% afirmam que sabiam que a Comissãoestá investigando a compra da Covaxin.

A pesquisa

A pesquisa foi realizada na modalidade quantitativa, com abrangência nacional e feita por meio de aplicação de questionários. Foi escolhida uma parcela representativa da população, selecionada por amostragem. Foram ouvidas 1.248 pessoas, divididas entre mulheres e homens com mais de 16 anos em todas as regiões do Brasil.