Reconta Aí – Atualiza Aí Podcast Podcast #EP20: O que é fome oculta?

Podcast #EP20: O que é fome oculta?

Neste episódio, o Crédito ou Débito – podcast do Reconta Aí – traz a professora Vanille Pessoa para falar de um problema que só cresce: a fome oculta.

O que é a fome oculta?

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a fome voltou a crescer no Brasil depois de um período de queda. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2016 e 2017, a população pobre aumentou de 25,7% para 26,5%. A situação de extrema pobreza também aumentou, de 6,6% da população em 2016 para 7,4%, em 2017.

Porém, segundo Vanille Pessoa – nutricionista, professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e conselheira do Consea-PB e do Conselho Nacional de Nutrição, a fome oculta não depende apenas de fatores econômicos. 

Mas afinal, o que é?

A professora esclarece que, segundo a Organização Mundial de Saúde, a fome oculta é causada pela deficiência de micronutrientes. Vanille ainda explica que os micronutrientes são vitaminas e minerais; já os macronutrientes, carboidratos, lipídios e proteínas.

Logo, a fome oculta é um desequilíbrio alimentar que ocorre pela não ingestão de alimentos de boa qualidade, como peixes, frutas, verduras e legumes. E é oculta pois, muitas vezes, tem manifestações pouco visíveis.

Os impactos da fome oculta

Os prejuízos causados pela falta de nutrientes essenciais acarretam problemas em nível individual e coletivo. As pessoas que sofrem com a condição têm problemas como deficiências no sistema imunológico, osteoporose, hipertensão arterial, diabetes e anemia. Já coletivamente, o problema é o preço que o estado paga para lidar com todas essas moléstias que poderiam ter sido evitadas com custo muito menor.

Para crianças e adolescentes, a situação é ainda mais dramática. A fome oculta impossibilita o crescimento e o desenvolvimento correto, podendo gerar impactos permanentes.

A professora relembra que a alimentação é um direito assegurado pela Constituição Federal. Direito que foi conquistado apenas em 2010. Logo, a segurança alimentar é também um dever do Estado. Esse direito deve ser cumprido de acordo com a Lei 11.346 de 2006, que define os preceitos da segurança alimentar.

A culpa não é exclusivamente da pobreza

Alimentos in natura, de qualidade e sem venenos.

Diferentemente da fome que passa na TV, quando mostra pessoas vitimadas pela desnutrição, a fome oculta pode ocorrer inclusive em pessoas que apresentam obesidade. A explicação é de que mesmo pessoas que consomem muitas calorias estariam consumindo alimentos de má qualidade.

Houve no Brasil a redução do consumo de alimentos pouco ou não processados, e o crescimento do consumo de industrializados sem valor nutricional, como refrigerantes, segundo pesquisas.

Os ultraprocessados são vilões da saúde e, segundo a professora, precisam ter sua venda e sua publicidade regulamentados.

“Precisamos de políticas públicas para mudar a vida das pessoas para que tenham acesso a alimentos. E precisamos trabalhar com informação e regulamentação para que as pessoas tenham acesso a alimentos de qualidade.”

Acompanhe o pocast e saiba mais sobre o tema.