Reconta Aí Ouça Aí Podcast Podcast #38- “A favela está pagando a conta da pandemia”

Podcast #38- “A favela está pagando a conta da pandemia”

Nessa edição, Preto Zezé, presidente da Central Única das Favelas, fala sobre como a favela está lidando com os efeitos da crise.

Nascido na capital do Ceará, Fortaleza, Preto Zezé conhece como poucos o cotidiano das favelas e comunidades do Brasil. Em meio à pandemia e a todo o trabalho que vem fazendo como presidente da Central Única das Favelas Global (Cufa), ele deu uma breve entrevista sobre as ações da entidade para garantir direitos à população que mora nessas comunidades.

Entre denúncias da histórica falta de ação do Estado, Preto Zezé mostra como a Cufa tem organizado a população para resistir. E mais do que isso, para sobreviver não só à crise sanitária, mas também à crise econômica.

O isolamento social é mais um direito que a população da favela não tem

A favela já vive todas as dificuldades de falta de direitos. Não há saneamento, coleta de lixo e serviços públicos. Além disso, afirma Zezé: “A favela está pagando a conta da pandemia”. São os seus moradores que trabalham em funções essenciais e também como informais, “nas casas dos ricos”, relembra Zezé.

Criada há 23 anos no Rio de Janeiro, a Cufa atua em todos os estados do Brasil, incluindo o DF e outros países. “A gente trabalha o empoderamento da favela, a formação de lideranças e articulação de agendas positivas nesses territórios através de parcerias com o setor privado, organismos internacionais ou, na ausência destes, com a própria coletividade”, conta Zezé.

Por isso, nesse momento, a Cufa está focando seus esforços nas populações mais vulnerabilizadas. Mesmo com a situação econômica precária para quase todos os moradores, a organização reconhece que há pessoas com mais necessidades. Nesse sentido, priorizou mulheres que cuidam sozinhas dos filhos, de pessoas com deficiências e idosos, no programa Mães de Favela.

O programa consiste em um auxílio financeiro que chega, muitas vezes, bem antes do auxílio emergencial de responsabilidade do Estado. Ainda assim, a Cufa tem distribuído cestas básicas e produtos de limpeza aos moradores.

A favela conta com o asfalto para colaborar com o projeto e lançou um vídeo de Dia das Mães para sensibilizar a população.

Acompanhe o podcast!