Pular para o conteúdo principal

O que o Brasil perde com o rompimento de relações com o Irã?

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Questão comercial entre Irã e Brasil vive dia agitado, com possíveis impactos econômicos.

Dados da relação comercial Brasil- Irã.

O desenrolar dos fatos das relações entre Brasil e Irã está acelerado nesta terça-feira, 7 de janeiro. Depois da nota oficial divulgada pelo Itamaraty em apoio aos EUA no dia 3 de janeiro e a convocação do embaixador brasileiro para explicar a nota no dia 6 de janeiro, hoje a imprensa internacional está divulgando a expulsão do embaixador do Brasil do solo iraniano.

Esse movimento frustra a intenção do governo brasileiro que, segundo divulgado pela Reuters, era de continuar o comércio entre os dois países, apesar da convocação.

Comércio com o Irã

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), somente entre janeiro e novembro de 2019 o Brasil exportou US$ 2,1 bilhões em produtos para o país no Oriente Médio.

Apesar de não figurar entre os mais importantes parceiros comerciais do Brasil, a relação com o Irã é superavitária. Ou seja, o saldo das relações comerciais é de US$ 2 bilhões. Isso é importante pois equilibra as relações cambiais do Brasil, garantindo a entrada de dólares em território nacional.

Os produtos mais vendidos para o Irã são do setor agropecuário: milho, soja, carne bovina e açúcar figuram entre os maiores. Já as importações brasileiras são basicamente de fertilizante ureia e uvas secas.