Pular para o conteúdo principal

Número de famílias com dívidas aumentou em abril, diz pesquisa da CNC

Imagem
Arquivo de Imagem
dividas

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) - elaborada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo - aponta para piora na situação de endividamento no Brasil. Os dados referentes a abril foram divulgados nesta segunda-feira (2).

O número de famílias endividadas segue crescente no país. Na Peic de abril, 77,7% dos entrevistados apontaram ter dívidas a vencer - o que inclui uso de cartão de crédito, por exemplo. Este é o maior patamar da série histórica, iniciada em 2010. Apesar da piora ser pequena em relação ao mês de março (77,5%), em relação a abril de 2021 a diferença é de mais de dez pontos percentuais (67,5%).

Leia também:
- Boletim Focus: Mercado eleva projeção da inflação pela 16ª semana consecutiva
- Onde está mais caro? Confira a diferença de preço da gasolina nos estados

"A inflação alta, persistente e disseminada (IPCA em 11,3% ao ano), mantém elevadas as necessidades
de crédito para recomposição da renda, fazendo com que as famílias encontrem nos recursos de
terceiros uma saída para manter seu nível de consumo", diz o diagnóstico da Peic.

Levando-se em conta dívidas em atraso, quase 3 a cada 10 famílias (28,6%) afirmaram estar nessa situação. No mês anterior, o percentual era de 27,8%. Em abril de 2021, o patamar estava em 24,2%.

O percentual de famílias que afirmam não ter condições de pagar também subiu de 10,8% (março de 2022) para 10,9%. Em abril de 2021 esse número era 10,4%.

O endividamento, segundo dados da Peic, avançou em todas faixas de renda abordadas pelo levantamento.