Pular para o conteúdo principal

Novo auxílio emergencial: Quem recebeu em 2020 tem direito ao novo pagamento?

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O novo auxílio emergencial será pago para 45,6 milhões de brasileiros. Mas para receber as quatro parcelas – com valores que variam entre R$ 150 e R$ 375 – o cidadão precisa se enquadrar em regras que estão ainda mais rígidas.

Faça parte do nosso canal Telegram.
Siga a página do Reconta Aí no Instagram.
Siga a página do Reconta Aí no Facebook.
Adicione o WhatsApp do Reconta Aí para receber nossas informações.
Siga a página do Reconta Aí no Linkedin

Mas atenção! A Dataprev vai analisar somente os cadastros dos brasileiros que receberam o auxílio emergencial em 2020 e não tiveram o pagamento cancelado. Ou seja, não haverá um novo cadastro para o novo auxílio.

De acordo com o Ministério da Cidadania, quem recebeu os pagamentos em 2020 e não movimentou os valores na conta Poupança Social Digital da Caixa, não vai receber o novo auxílio.

Para ter direito ao pagamento, o cidadão precisa se enquadrar nos pré-requisitos definidos pela Lei nº 13.982 e pela MP 1.000.

Também é preciso estar na faixa de renda definida pela nova Medida Provisória onde somente famílias com renda de até meio salário mínimo por pessoa e renda mensal total de até três salários mínimos irão receber o auxílio.

Além disso, neste ciclo de pagamentos, o auxílio emergencial está limitado a somente uma pessoa por família.

Leia também:
Liberado: Novo auxílio emergencial terá 4 parcelas com valores entre R$ 150 e R$ 375
R$ 250: o que o novo auxílio emergencial compra no mercado?

Pagamento do novo auxílio

As parcelas serão de R$ 250 cada, mas as mães chefes de família terão direito a R$ 375. A exceção no valor é para pessoas que moram sozinhas, pois vão receber R$ 150 ao invés de R$ 250.

As famílias do Bolsa Família irão receber a diferença entre o valor do benefício e o valor do auxílio. Caso o valor do Bolsa Família seja igual ou superior ao do novo auxílio, o cidadão ficará apenas com o benefício assistencial.