Pular para o conteúdo principal

Nova onda de covid-19 atinge escolas de São Paulo

Imagem
Arquivo de Imagem
covid-19 São Paulo quarta onda

De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep), professores e profissionais das escolas de São Paulo vêm observando um aumento no número de casos de covid-19. Segundo eles, desde que houve a liberação do uso de máscaras nas instituições os casos vem se multiplicando.

Os profissionais ainda denunciam que a prefeitura da cidade não tem uma política de testagem e rastreamento, nem das crianças e adolescentes e nem dos profissionais que atuam nas escolas, que muitas vezes fazem parte de grupos de risco para a doença.

Quarta onda

Além disso, o Sindsep denuncia que a falta de dados oficiais sobre o tema impede que ações para mitigar o contágio possam ser tomadas. "Saber como esta a região ajuda a ampliar o diálogo entre profissionais e famílias", afirma o sindicato.

Em coletiva de imprensa, Carissa F. Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) afirmou: "Não podemos ignorar o risco de novos surtos de COVID-19. Mas agora sabemos o que é preciso para proteger nosso povo”.

Carissa F. Etienne ainda alertou: “Assim como fizemos antes, devemos ajustar nossas estratégias quando os casos aumentam, para salvar vidas”. Esse ajuste é o mesmo que pedem os profissionais das escolas paulistanas: a volta das máscaras obrigatórias, reforço da vacina para todos, autotestes nas escolas para os profissionais e suas famílias, rastreamento e isolaento obrigatório dos profissionais e também dos estudantes e mais trabalhadores da área de limpeza das escolas.

Casos confirmados

Segundo o Sindsep, somente na Diretoria Regional de Educação do Butantã (Zona Oeste de São Paulo), já foram relatados casos em diversas escolas da rede municipal de Educação:

  1. EMEF José Dias (11 confirmados);
  2. EMEF Maria Alice B. Guion;
  3. EMEF Teófilo (1 confirmado);
  4. EMEF Tarsila do Amaral (7 confirmados);
  5. EMEF Roberto Mange (2 confirmados);
  6. EMEF CEU Butantã (3 confirmados em Maio);
  7. EMEI Comandante Moreno (1 confirmado);
  8. EMEI Mariazinha R. Fusari (2 afastados confirmados);
  9. EMEF Brasil-Japão (8 confirmados);
  10. EMEF Ileusa Caetano (5 confirmados);
  11. EMEF Solano Trindade ( 4 em maio e 2 agora);
  12. EMEF Ibrahim Nobre (6 em maio, sendo 2 ainda em afastamento);
  13. EMEI Antônio Bento (1 confirmado);
  14. EMEI CEU Butantã ( 2 confirmados):
  15. EMEF Amorim Lima (7 confirmados e 1 suspeito);
  16. EMEF Duque de Caxias;
  17. EMEF Olavo Pezzoti ( 9 confirmados).