Pular para o conteúdo principal

Luta sindical garante ganho real de 0,5% para bancários em 2021

Imagem
Arquivo de Imagem
7 de setembro

Pode até parecer pouco, mas em um cenário em que a alta da inflação e a queda do poder de compra dos brasileiros se consolidam, o aumento real de 0,5% conseguido pela categoria bancária é uma grande vitória.

Os bancários receberão um reajuste de 10,97% nos salários, vale refeição e alimentação e demais direitos econômicos estabelecidos pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

VEJA TAMBÉM:
- Com alta de 0,87% em agosto, inflação é a maior para o mês desde 2000
- O agro plantou mais, mas colherá menos em 2021

Juvândia Moreira, presidenta da Contraf-CUT, falou sobre a importância da ação coletiva da categoria nessa conquista: “O reajuste mostra o acerto do acordo de dois anos negociado pelo Comando Nacional dos Bancários com Fenaban em 2020. Para nós, é motivo de comemoração, pois seremos uma das poucas categorias a ter reajuste com aumento real neste ano. No caso dos trabalhadores de Bancos Públicos, talvez sejam os únicos entre as empresas públicas a conquistarem aumento acima da inflação”.

No mesmo sentido, a presidenta da entidade pontuou: “O governo Bolsonaro fez reviver o mostro da inflação e, infelizmente, a grande maioria dos trabalhadores terão perdas salariais. Isso não pode acontecer, ainda mais numa conjuntura de crise e de carestia na qual estamos vivendo”.

Gustavo Cavarzan, economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) afirmou que desde 2004, a categoria bancária vem obtendo aumentos que superam a inflação. Segundo ele, o ganho real acumulado nesses 17 anos foi de 21,94%.

Com informações da Contraf-CUT.