Pular para o conteúdo principal

Lula recebe lideranças sindicais para debater repactuação de temas trabalhistas

Imagem
Arquivo de Imagem
centrais sindicais

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), recebeu de lideranças sindicais as demandas da classe trabalhadora No encontro realizado nesta quinta-feira, em Brasília, estiveram presentes 21 representantes de centrais sindicais.

De acordo com Ricardo Patah, presidente da UGT, as representações não levaram a Lula uma demanda por uma revogação absoluta da reforma trabalhista feita durante o governo Michel Temer (MDB) e aprofundada pela gestão Jair Bolsonaro (PL). Ainda assim, há a intenção de rever diversos pontos.

Leia também:
- PIB cresce 0,4% no terceiro trimestre, diz IBGE
- Prazo para eleitor justificar ausência no primeiro turno termina hoje (1º)

“No Brasil, temos um reforma que não gerou emprego, como estava se prevendo, e que tem uma série de inseguranças jurídicas ainda criadas. Queremos segurança jurídica, os empresários têm que ter tranquilidade, queremos empresas fortes, que tenham lucro, mas que distribuam isso por PLR [Participação nos Lucros e Resultados] ou participação, e que gere empregos”, afirmou.

Um outro ponto foi levado a Lula: a questão do financiamento das entidades sindicais - severamente afetada com o fim do chamado imposto sindical obrigatório.

Ainda de acordo com Patah, não há intenção do retorno da cobrança compulsória, mas a demanda por possibilitar a instituição de contribuição em assembleias sindicais.

Segundo os sindicalistas que estiveram na reunião, Lula reafirmou o compromisso com a política de valorização real do salário mínimo, política formulada em governos passados justamente a partir do diálogo com o movimento sindical.