Pular para o conteúdo principal

Lula faz ato na Unicamp na quinta-feira (5)

Imagem
Arquivo de Imagem
Lula Unicamp horário

A visita de Lula à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) nesta quinta-feira (5) está movimentando não só o centro de estudos mas também a região metropolita da cidade. O evento na universidade paulista será precedido por uma agenda logo pela manhã, quando o ex-presidente estará na Vila Soma, uma ocupação que durante 10 anos lutou pela regularização das moradias na cidade de Sumaré, próxima à Unicamp.

Somente por volta das 16h, o ex-presidente e pré-candidato à Presidência da República deverá chegar à Unicamp para uma aula magna. Ele deverá falar sobre políticas culturais e educacionais e o futuro da universidade brasileira.

Democracia se choca com interesses de diretores de departamentos

Segundo fonte que prefere não se identificar, a burocracia interna da universidade não tem consenso em relação ao evento com Lula na universidade. O diretor de um dos departamentos da Faculdade de Ciências Médicas buscou articular uma moção de repúdio à presença do ex-presidente.

Leia também:
- Fórum Social Mundial debate o papel dos Bancos Públicos no combate à desigualdade
- Sem denúncia contra Bolsonaro: Relatório da CPI da Covid completou seis meses na PGR

Contudo, grande parte de seus pares evitaram dar prosseguimento à questão para que, segundo a fonte, ela desaparecesse. Mas, para além da turma do "deixa disso", houve protesto acerca da defesa da democracia e o respeito às manifestações sindicais e estudantis.

Um componente do fórum da Unicamp em que deu o debate ressaltou que todo e qualquer candidato que se dispõe a debater suas ideias e propostas com a comunidade universitária deveria ser muito bem-vindo. E que os outros pré-candidatos deveriam fazer o mesmo, se sujeitando ao debate e às críticas.

A preparação para o evento já ocorre no anfiteatro da instituição de ensino e também é uma antecipação da disputa eleitoral que mobilizará grande parte deste ano.