Pular para o conteúdo principal

Justiça por Moïse: Rio de Janeiro e São Paulo terão manifestações simultâneas no próximo sábado (5)

Imagem
Arquivo de Imagem
moise

A comunidade congolesa e diversas entidades do movimento negro brasileiro articularam um protesto simultâneo no Rio de Janeiro e em São Paulo pedindo justiça pelo assassinato de Moïse Kabagambe, de 24 anos.

O protesto acontecerá no próximo sábado (5), às 10h, em frente ao quiosque Tropicália (Rio de Janeiro) e no MASP (São Paulo). Outras capitais do País também estão articulando protestos para a mesma data: Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília ainda não divulgaram horário e local em que ocorrerão as manifestações.

O revoltante assassinato de Moïse

O jovem congolês de 24 anos foi espancado em frente ao quiosque Tropicália - na Barra da Tijuca, onde trabalhava - na noite de 24 de janeiro deste ano. De acordo com a família, Moïse foi ao quiosque cobrar o pagamento por dias trabalhados que estava em atraso. Há duas versões no momento: em uma delas foram quatro os agressores; em outra foram cinco pessoas. O dono do quiosque em que ocorreu a tragédia - que não teve o nome divulgado - afirmou que não devia nada a Moïse e que desconhecia o motivo pelo qual o congolês foi ao local.

Leia também
- Vacinação infantil pode reverter quadro de internações e mortes entre crianças, diz infectologista pediátrico

Até o momento, três suspeitos de participar do espancamento foram presos pela polícia do Rio de Janeiro: Fábio Pirineus da Silva, Aleson Cristiano de Oliveira Fonseca e Brendon Alexander Luz da Silva. O dono do quiosque prestou depoimento à polícia civil e alegou que estava em sua residência durante o crime.