Pular para o conteúdo principal

IPCA tem maior variação em outubro desde 2002

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve a maior variação registrada para um mês de outubro desde 2002. Pela mensuração, os preços subiram 1,25% no mês passado, o que representa 0,9 ponto percentual acima do registrado em setembro (1,16%). Os dados são mensurados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em termos comparativos, a variação mensal do IPCA em outubro de 2020 foi de 0,86%. Entre janeiro e outubro, o IPCA acumula uma alta de 8,24%. De outubro de 2020 a outubro de 2021, a alta é de 10,67%. Entre setembro de 2020 e setembro de 2021, a alta acumulada era de de 10,25%.

LEIA TAMBÉM:
- Péssimo sinal para retomada econômica: veículos produzidos no País não encontram compradores
- Senado quer ouvir Guedes e presidente da Petrobras sobre aumento de combustíveis

Um dos principais destaques na alta de preços registrados pelo IPCA se deve ao grupo Transportes (2,62%) e, dentro deste, do preço dos combustíveis (3,21%). Entre os combustíveis, a gasolina subiu 3,10% sendo o produto com maior impacto individual sobre o índice do mês (0,19 ponto percentual)

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de outubro subiu 1,16%. Em outubro de 2020, a taxa foi de 0,89%. Isso significa 0,04 ponto percentual abaixo do resultado de setembro (1,20%). Esse também é o maior resultado para um mês de outubro desde 2002, quando o índice registrou elevação de 1,57%. No ano, o indicador acumula alta de 8,45% e, em 12 meses, de 11,08%, acima dos 10,78% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

O INPC mede a inflação para as famílias com renda entre um e cinco salários mínimos.