Pular para o conteúdo principal

Inflação: São Paulo registra mais um aumento no custo de vida em abril

Imagem
Arquivo de Imagem
Fipe registra aumento da inflação segunda quadrissemana abril

O aumento de preços tem penalizado a população da cidade de São Paulo. Conforme o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), somente na segunda quadrissemana de abril o custo de vida em São Paulo cresceu 1,72%.

Mais uma vez o grupo Alimentação registou a maior alta de preços, com 3,34%, seguido pelo grupo Transportes, com 2,24%. Somente Educação, Saúde e Vestuário cresceram menos de 1%, mas ainda assim, registram altas.

Preços em alta

Pela primeira vez em 2022, os produtos e serviços que mais subiram não são compostos por alimentos. Apesar do tomate ter registrado a maior alta (35,52%), chama atenção o táxi estar presente entre os cinco maiores aumentos, com uma elevação de preço de 19,65%. Ainda assim, é possível observar que os alimentos in natura - aqueles comprados na feira, em sacolões ou na seção de hortifruti dos mercados - são os produtos que registram os maiores aumentos de preço.

Leia também:
- Trabalhadores planejam protesto em Brasília contra privatização da Eletrobras
- Ministério da Educação: Victor Godoy é a continuidade de Milton Ribeiro, diz Daniel Cara

Vale mencionar também os preços das passagens aéreas terem chegado ao 11º lugar entre os produtos e serviços que mais aumentaram: o reajuste foi de 10,25%. Assim como nas quadrissemanas anteriores, os habitantes de São Paulo estão pagando mais pelo gás de botijão, que somente no período desta pesquisa, teve aumento de 10,15%.

Tomate35,52%
Melão28,25%
Maracujá27,64%
Batata21,39%
Táxi19,65%

Preços em queda

Os produtos que tiveram as maiores quedas de preços também pertencem ao grupo dos alimentos; porém, têm um peso menor na dieta do brasileiro.

Coco ralado-3,41%
Limão-5,09%
Pera-8,44%
Pimentão-9,67%
Chuchu-14,56%

Fora os alimentos, as maiores quedas de preço resgistradas pelo IPC foram: guarda-roupa, com - 3,30% e armário para a cozinha, com -2,61%.

O que é quadrissemana?

A quadrissemana abrange um período total de oito semanas. As variações de preços são obtidas dividindo-se os preços médios das quatro semanas de referência pelas quatro semanas anteriores, que são chamadas de semana base.