Pular para o conteúdo principal

Incertezas climáticas aumentam o preço do etanol

Imagem
Arquivo de Imagem
bomba de combustível

As incertezas sobre o efeito do clima nas plantações de cana-de-açúcar estão influenciando o comportamento dos vendedores de etanol.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da ESALQ/USP, poucas usinas estiveram atuantes no mercado na última semana e, por conta disso, o preço do álcool no estado de São Paulo subiu quase todos os dias. No mesmo sentido, as distribuidoras diminuiram o volume de etanol negociado - em especial o etanol hidratado - consumido pelos carros. Já o etanol anidro é o composto misturado à gasolina.

VEJA TAMBÉM:
- Novo reajuste: gasolina ficará mais cara a partir desta quinta-feira (12)
- ONU: Relatório sobre o clima prevê cenários irreversíveis

Na semana de 9 a 13 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado fechou a R$ 3,1382/litro, avanço de 3,51% em relação à semana anterior. Já no caso do anidro, ficou em R$ 3,5733/litro, alta de 3,11%, no mesmo período.

Não há projeção de aumento do etanol, mas o boletim mostra alta no acumuado da safra

O Cepea não produz projeções futuras, porém confirma a tendência de alta de preços. O levantamento realizado pela instituição mostra que no acumulado da atual safra - que foi de abril/21 até 13 de agosto - os preços subiram bastante.

O etanol hidratado aumentou cerca de 35,5%; o anidro, cerca de 41,5% em menos de cinco meses. Segundo pesquisadores do Cepea, a escolha do consumidor na bomba de combustível também influencia o preço diferente entre o álcool anidro e o etanol.