Pular para o conteúdo principal

IBGE: Mais de 3 milhões de brasileiros procuram emprego há mais de dois anos

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Mais de 3 milhões de pessoas procuram trabalho há dois anos ou mais no Brasil. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta terça-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  dos 12,5 milhões de desocupados do País, 25,2% têm procurado emprego neste período.

Ainda em relação ao tempo de procura, no Brasil, 46,9% dos desocupados estavam de um mês a menos de um ano em busca de trabalho. Ou seja, 5,8 milhões de pessoas. 

Já no período compreendido entre  2012 e 2015, houve redução da proporção de desocupados que buscavam trabalho há 2 anos ou mais. Contudo, a partir de 2016, esse contingente apresentou crescimentos sucessivos, atingindo o maior percentual (25,6%) no 3º trimestre de 2018 e decrescendo para 25,2% no 3° trimestre de 2019

Desalentados – Já o número de desalentados (pessoas que desistiram de procurar emprego) no 3º trimestre do ano  foi de 4,7 milhões de pessoas de 14 anos ou mais. Os maiores registros estavam na Bahia (781 mil) e no Maranhão (592 mil) e os menores em Roraima (17 mil) e Amapá (19 mil).

Ainda de acordo com a pesquisa divulgada hoje pelo IBGE, a taxa de desocupação do País no 3º trimestre do ano foi de 11,8%, uma retração de 0,2 ponto percentual em relação ao 2° trimestre de 2019, quando ficou em  12,0%. 

As maiores taxas foram observadas na Bahia (16,8%), Amapá (16,7%), e Pernambuco (15,8%) e as menores em Santa Catarina (5,8%), Mato Grosso do Sul (7,5%) e Mato Grosso (8,0).

Taxas de desocupação por UF, no 3° trimestre de 2019,
em relação ao 2° trimestre de 2019 e ao 3° trimestre de 2018