Pular para o conteúdo principal

Frentes se reúnem na Câmara contra a Reforma Administrativa de Guedes

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

Nesta terça-feira (5), diversas ações tiveram lugar na Câmara dos Deputados em defesa dos servidores públicos, um dos principais alvos da Reforma Administrativa entregue pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Guedes garantiu que os direitos adquiridos por quem já está na ativa serão mantidos. No entanto, para quem ingressar no serviço público após a Reforma Administrativa, a estabilidade, por exemplo, só poderá ser conquistada após um período probatório de até dez anos.

Além disso, Guedes prometeu aproximar os salários aos da iniciativa privada e também não garantir estabilidade a servidores filiados a partidos políticos. O ministro disse que as medidas visam acabar com os “privilégios” dos servidores.

A estabilidade do servidor público é fundamental para garantir que as estruturas do País sigam funcionando sem intervenção política, pertencendo, de fato, ao Estado brasileiro e não sujeitas às mudanças de governo. Além disso, os servidores têm o conhecimento específico e aprofundado das áreas e processos em que atuam.

Frentes Mistas pelo Serviço Público

Com a Reforma Administrativa proposta por Guedes e sua equipe econômica, tudo isso corre perigo. E é por isso que existem hoje, no Congresso Nacional, duas Frentes Parlamentares Mistas em Defesa do Serviço Público.

Uma delas é encabeçada pelo deputado federal Professor Israel Batista (PV-DF) e a outra pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e pelo senador Paulo Paim (PT-RS).

Diálogo com Rodrigo Maia

Nesta terça-feira (5), a Frente do Serviço Público, do deputado Professor Israel, esteve reunida com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM), na intenção de intermediar o diálogo entre governo e servidores.

Divulgação

O grupo apresentou um estudo que contrapõe os dados do Banco Mundial – endossando políticas de cortes no funcionalismo público. Professor Israel disse que a Frente está aberta ao diálogo, mas rechaçou o que chama de “demonização dos servidores”.

“Crueldade” com o povo brasileiro, diz Zenaide Maia sobre propostas de Guedes

Já o plenário 14 da Câmara Federal recebeu a Reunião de Frente Parlamentar Mista do Serviço Público com discussões sobre as três Propostas de Emenda à Constituição (PEC) apresentadas nesta terça (5) por Paulo Guedes e também com a elaboração de estratégias para o futuro do funcionalismo público.

Participante da mesa, a senadora Zenaide Maia (PROS-RN) também falou em “demonização do serviço público” e que o parlamento não aceitará o que ela chama de “crueldade” de Guedes contra o povo brasileiro.