Pular para o conteúdo principal

Fipe: Paulistanos enfrentaram inflação de 1,62% em abril

Imagem
Arquivo de Imagem
Economia_0

De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o mês de abril acumulou alta de 1,62% no custo de vida na cidade de São Paulo. O índice não trouxe surpresas: o grupo Alimentação respondeu por 50,9% desse aumento, acumulando uma alta de 3,38%.

Os grupos de Transportes e Despesas Pessoais ocuparam, respectivamente, os segundo e terceiro lugares na composição do aumento, respondendo por 18,72% e 14,44% dos 1,62% registrados.

O que subiu

Apesar dos alimentos in natura terem registrado os maiores aumentos de preço, o táxi foi o serviço que mais subiu na cidade de São Paulo: 43,17%. Porém, a batata - que faz parte da cesta básica de 14 ítens básicos calculada pelo Dieese - registrou um aumento de 30,2% em abril, o que afeta principalmente a população mais pobre da cidade.

Táxi43,17%
Batata30,20%
Passagem aérea18,38%
Maracujá18,31%
Tomate16,74%

Preços em queda

Entre os produtos e serviços que registraram as maiores quedas de preço, estão principalmente os alimentos in natura - encontrados em feiras, sacolões e na seção de hortifruti dos supermercados. Contudo, os armários para cozinha e quarto vêm registrando quedas consistentes nas últimas quadrissemanas.

Limão-4,07
Armário p/ cozinha-4,57
Pimentão-5,76
Melancia-11,22
Mamão-14,48

O que é quadrissemana?

A quadrissemana abrange um período total de oito semanas. As variações de preços são obtidas dividindo-se os preços médios das quatro semanas de referência pelas quatro semanas anteriores, que são chamadas de semana base.