Pular para o conteúdo principal

Fipe: Custo de vida tem novo aumento na cidade de São Paulo

Imagem
Arquivo de Imagem
inflação

O mais recente levantamento do  Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou alta de 1,14% na terceira quadrissemana de março. Calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o IPC mede a inflação na cidade de São Paulo.

Entre os grupos, a maior alta registrada foi em Alimentação, que teve um aumento de 2,32% no período pesquisado. Outro grupo em que houve uma alta importante foi o de Transportes. O aumento do preço dos combustíveis anunciado pela Petrobras em 10 de março teve impacto no preço da gasolina e do diesel nos postos de combustível, o que culminou em um aumento de 1,13% no total do grupo.

Fonte: Fipe

O que subiu e o que caiu no período

Assim como nas duas quadrissemanas anteriores, os alimentos, principalmente in natura, responderam pelos maiores aumentos de preço. O tomate - vilão de outrora - registou novamente um aumento de quase 35%, seguido pelo melão, repolho, cenoura e beterraba. Confira a tabela a seguir:

Beterraba19,62%
Cenoura20,13%
Repolho29,75%
Melão30,09%
Tomate34,98%

Fora os produtos do grupo de alimentação, as maiores altas foram: perfume/colônia (9,17%), gás natural veicular (5,81%), licenciamento (5,13%) e desodorizante (4,55%).

Do lado oposto - da queda de preços - curiosamente os produtos pertencentes ao grupo da Alimentação dominam. Entre as maiores quedas, destaca-se a do filé mignon, que desde o fim das festas de final de ano vem apresentando queda.

Limão-12,03
Filé mignon-7,94
Abacaxi-6,53
Pera-6,31
Chuchu-5,41

Outro segmento que vem registrando queda desde o início do ano é o de viagens/excursões (-3,86%).

O que é quadrissemana?

A quadrissemana abrange um período total de oito semanas. As variações de preços são obtidas dividindo-se os preços médios das quatro semanas de referência pelas quatro semanas anteriores, que são chamadas de semana base.

Leia também:
- Inflação: IPCA-15 mostra começo de ano pior que 2021
- Fipe: Custo de vida em São Paulo aumenta 0,96%