Pular para o conteúdo principal

FIES: Mais de 1 milhão de estudantes poderão renegociar suas dívidas a partir de 7 de março

Imagem
Arquivo de Imagem
Enem

O Governo Federal regulamentou a Medida Provisória que instituiu a possibilidade de negociação de dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A partir dos detalhes divulgados na última quinta-feira (10), o prazo para realizar o procedimento vai de 7 de março até 31 de agosto.

As renegociações poderão ser feitas inteiramente pelos meios digitais das duas instituições às quais estão vinculados os contratos: Banco do Brasil (BB) e Caixa Econômica Federal.

A Caixa já disponibilizou a consulta para o estudante que deseja saber se poderá participar da renegociação. De acordo como Banco do Brasil, a partir de 19 de fevereiro o público-alvo da renegociação passará a receber avisos na tela inicial do aplicativo da instituição. A renegociação poderá ser feita no mesmo meio.

Leia mais:
- Negociação de dívidas do Fies deve atender 1 milhão de estudantes

Regras

O plano de renegociação prevê o parcelamento de dívidas em até 150 meses, com desconto integral (100%) em encargos moratórios (atrasos) ou a concessão de 12% para o estudante que quitar integralmente sua dívidas, no caso de dívidas vencidas há 90 dias.

Para os estudantes com dívidas há mais de 360 dias, há previsão de 86,5% de abatimento ou um desconto de 92% também está previsto para estudantes que estão no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) ou que receberam auxílio emergencial durante a pandemia.

Pelos dados do MEC, há 548 mil estudantes com contratos com o Fies que receberam auxílio emergencial ou estão no CadÚnico. O restante que poderá ser enquadrado na renegociação soma 524,7 mil contratos.