Pular para o conteúdo principal

Fechamento de unidade da Petrobras pode afetar pecuária

Imagem
Arquivo de Imagem
Imagem do site Recontaai.com.br

O fechamento daFábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) da Petrobras,localizada em Araucária (PR), representa um risco para o setoragropecuário brasileiro, além de deixar mil trabalhadores dacompanhia sem emprego.

Isto porque a produção pecuária brasileira se utiliza de ureia como elemento de suplementação da ração para o gado. Segundo a representação sindical dos petroleiros, em conjunto com refinarias na Bahia e no Sergipe, a Fafen era responsável por 24% da produção de ureia no País.

Com o fechamento da unidade paranaense, a Petrobras deixará de fabricar o produto, utilizado principalmente na época de seca entre maio e novembro, nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, onde se localizam os maiores rebanhos.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) prevê a possibilidade de alta no valor da ureia comercializada no Brasil, em decorrência da não atuação da Petrobras no setor. Aumento que seria repassado ao consumidor final de carne bovina.

Uma alternativa aventada pela categoria é que o setor pecuário, na tentativa de não aumentar os preços que dependerão mais da importação do produto, passe a utilizar a ureia agrícola. Diferente da ureia pura, que não é nociva à saúde humana, aquela tem formol em sua composição.

Paralisação

Nesta terça-feira (11), os petroleiros completaram onze dias de greve. A paralisação já atinge 102 unidades da Petrobras.

A FUP e seus sindicatos ingressaram com recurso junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), solicitando que o ministro Ives Gandra reconsidere as decisões tomadas em dois despachos monocráticos favoráveis à gestão da Petrobras. Se o pedido não for atendido pelo ministro, o recurso deve ser submetido à análise da Seção Especializada em Dissídio Coletivo do TST (SDC).

Apesar de reconhecer a legalidade da greve, o ministro estabeleceu condições bastante severas para a manutenção do movimento. Ele determinou que 90% dos efetivos operacionais sejam mantidos durante a greve, sob pena de multa diária de R$ 500 mil para a FUP e os sindicatos do Norte Fluminense, Bahia e Espírito Santo e de R$ 250 mil para os demais sindicatos, que podem chegar a R$ 4,5 milhões por dia.

Produção

Também nesta terça-feira, a Petrobras divulgou relatório sobre seus índices de no final de 2019.

A produção média de petróleo e gás natural aumentou 16,5% no quarto trimestre ante o mesmo período de 2018. No período, foram 3,025 milhões barris de óleo equivalente por dia, primeira vez que a barreira de produção média 3 milhões por dia foi superada.

A produção média anual ficou em 2,770 milhões de barris por dia. No mês de dezembro, um novo recorde diário na produção: 3,3 milhões de barris.

No último trimestre de 2019, as exportações aumentaram 25% em relação ao mesmo momento do ano anterior, com volume médio de 767 mil barris por dia.

Outro destaque é a importância crescente do pré-sal. Sua representatividade na produção de petróleo passou de 49%, em 2018, para 59%, no ano passado.