Pular para o conteúdo principal

Eleições 2022: Rejeição de Lula não se sustenta mais, afirma cientista político

Imagem
Arquivo de Imagem
Lula

De acordo com o cientista político, sociólogo e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Alberto Carlos Almeida, a rejeição a Lula, que era mascarada como previsão das eleições, não se sustenta mais.

Por áudio, o professor fez um comentário acerca do início de 2022. "Estamos vivendo um ano eleitoral com uma eleição sendo disputada entre um ex-presidente muito bem avaliado e um presidente em exercício, que tem grande possibilidade de pautar a mídia", disse.

Segundo Almeida, essa combinação garante uma eleição mais previsível, que tem se consolidado tanto por meio das pesquisas eleitorais, quanto na opinião de especialistas.

LEIA TAMBÉM:
- Governadores se reúnem hoje (3) para debater preços de combustíveis

"Muita gente que tinha uma resistência muito grande a Lula - uma resistência aparecia como previsão de que Lula seria derrotado, porque não é uma resistência dizendo 'eu não quero Lula presidente' - deixou de ter", afirmou o especialista.

Essa resistência que se traduzia em afirmar que Lula não ganharia, seja porque perderia para Bolsonaro, perderia para Moro ou para um candidato de terceira via, está enfraquecendo na opinião de Almeida.