Pular para o conteúdo principal

Eleições 2022: "Quem vai decidir a questão da transparência serão Forças Armadas", diz Bolsonaro

Imagem
Arquivo de Imagem
Jair bolsonaro JN

Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, afirmou nesta segunda-feira (22) que as Forças Armadas serão responsáveis por determinar se as eleições podem ser consideraras transparentes.

"Quem vai decidir a questão da transparência [das urnas], ou não, serão, em parte, as Forças Armadas", declarou o atual presidente. O posicionamento foi dado durante sabatina realizada pelo Jornal Nacional.

Os entrevistadores chegaram a questionar se Bolsonaro se comprometia com o resultado das eleições. Mas o candidato foi ambíguo: "Serão respeitadas as urnas, desde que sejam livres e transparentes".

Leia também:
- Eleições 2022: Bolsonaro se contradiz sobre corrupção em sabatina
- Eleições 2022: Bolsonaro defende atuação de seu governo durante pandemia

Democracia

"O senhor chegou a ameaçar não ter eleições no Brasil. O senhor pretendeu criar um ambiente que permitisse um golpe?". Esta foi a primeira questão a ser formulada na sabatina. "Eu quero transparência das eleições", retrucou Bolsonaro.

O atual presidente foi questionado sobre o fato de diversas associações atestarem a lisura das urnas eletrônicas: "Todas já atestaram a transparência e segurança das urnas eletrônicas". Bolsonaro, entretanto, negou que as urnas sejam auditáveis.

Bolsonaro ainda afirmou que não pode desautorizar seus apoiadores que apoiam golpes. "É liberdade de expressão deles. Para mim, faz parte da democracia", disse.

Os demais presidenciáveis convidados pelo programa serão sabatinados na seguinte ordem: Ciro Gomes (PDT) na quarta-feira (24), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na quinta-feira (25) e Simone Tebet (MDB) na sexta-feira (26). A ordem foi determinada por sorteio.