Pular para o conteúdo principal

Eleições 2022: Combater fome e miséria é central, diz presidenta do PT

Imagem
Arquivo de Imagem
eleições 2022

O Partido dos Trabalhadores (PT) e as seis legendas aliadas que apoiam a pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin (PSB) colocaram em funcionamento nesta terça-feira uma plataforma virtual para receber sugestões para a construção do programa de governo para a disputa das eleições presidenciais de 2022.

É possível acessar a plataforma neste link. A aliança em torno da pré-candidatura Lula receberá propostas tendo como base as diretrizes firmadas por todos os partidos.

"As pessoas vão poder colocar para nós as suas sugestões, o que pensam para o Brasil, que caminho devemos seguir. Isso vai gerar um processo de intensa mobilização. A vida do povo é a centralidade, combater a fome e a miséria", declarou Gleisi Hoffman, presidenta do PT.

Leia também:
- Eleições 2022: PT e aliados lançam plataforma para receber propostas
- Lula: Um presidente tem que deixar o conforto de Brasília para conhecer os problemas do povo

Carlos Siqueira, presidente do PSB, destacou a unidade dos partidos na construção das diretrizes, um meio, segundo ele, para enfrentar com urgência os desmontes promovidos pelo bolsonarismo.

"Conseguimos o que é essencial em uma luta política como a que devemos enfrentar: a unidade. Não há outra saída: vencer ou vencer", apontou ele.

No mesmo sentido, o senador Randolfe Rodrigues, da Rede, falou em "maior tarefa de nossas vidas" contra a "devastação" do país.

"O Brasil passou por várias crises, mas nenhuma comparável com essa. Nós retomamos a democracia, resgatamos milhões de brasileiros da miséria. Estas conquistas, dos últimos 30 anos, estão ameaçadas. Não é apenas um programa para os próximos quatro anos, mas para reconstruir o país", afirmou.

Na plataforma, aqueles e aquelas que desejam colaborar terão de escolher temas divididos em três eixos das diretrizes para enviar propostas e sugestões. Não há limitação para o número de sugestões por pessoa. Os três eixos são: Desenvolvimento Social e Garantia de Direitos; Desenvolvimento econômico e sustentabilidade socioambiental e climática; Reconstrução de soberania e defesa da Democracia.