Pular para o conteúdo principal

Ditadura nunca mais: usuários de redes sociais se revoltam contra postagem do Ministério da Defesa

Imagem
Arquivo de Imagem
braga neto

No dia 31 de abril é relembrado - e lamentado - o golpe civil-militar que mergulhou o Brasil em uma ditadura por 21 anos (1964 - 1985). Porém, avesso ao consenso científico, político e popular, o Ministério da Defesa, que deveria responder ao povo brasileiro e não ao governo atual, resolveu tentar reescrever a História com uma postagem no Twitter:

A reação foi imediata e hashtags como #ÓdioeNojo - que remete ao discurso de Ulisses Guimarães na promulgação da Constituição de 1988 - e #DitaduraNuncaMais ficaram entre os assuntos mais comentados durante grande parte do dia.

Ditadura nunca mais

Cidadãos relembraram o horror da ditadura em postagens:

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) parafraseou o famoso discurso de Guimarães:

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) questionou a publicação feita com dinheiro público:

Houve ainda quem respondeu à publicação do Ministério, criticando as ações do atual governo:

O Doutor em História, André Augusto da Fonseca, relembrou os espiódios de corrupção que ocorreram e foram abafados durante a ditadura:

O deputado federal Alencar Braga (PT-SP) relembrou que o fim do governo está próximo e que os brasileios não vão permitir que o novo governo zombem da democracia: